Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Compaj passa por varredura coordenada pelo Exército

    As ações são coordenadas por militares do Exército Brasileiro, que recebem apoio da polícia local - Fotos: Daniel Landazuri

    O Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no km 8, da rodovia BR-174 passa por uma varredura na manhã desta segunda-feira (6). Os trabalhos começaram às 6h e são coordenador pelo Exército Brasileiro.

    Os órgãos de segurança do Estado e a Força Nacional dão apoio aos serviços. Cerca de 450 policiais militares do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) e Comando de Policiamento Especializado (CPE), agentes da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) participam da operação.

    "É  uma operação integrada onde todos os órgãos estão apoiando o exército brasileiro nesta missão. O objetivo é encontrar materiais que não deveriam estar dentro do presídio", informou o Comandante do CPM, coronel Cláudio Silva.

    Além de drogas, armas e celulares e outros materiais ilícitos, a varredura no presídio também vai procurar por túneis que podem ser utilizados como rota de fuga pelos detentos. Um trator está à disposição das equipes.

    A operação deve seguir até às 15h desta tarde, depois disso uma coletiva de imprensa no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) deve apresentar o resultado da revista.

    Esse é a primeira revista com a participação da Força Nacional desde que a prorrogação da permanência do grupamento aqui no Amazonas foi anunciada. Mesmo sem um novo pedido oficial do Governo do Amazonas, homens da Força Nacional vão continuar atuando nos presídios, barreiras policiais e nas principais saídas de Manaus para reforçar a segurança na cidade com a autorização do Ministério da Justiça.

    A vinda da Força Nacional para Manaus foi solicitada após duas rebeliões que aconteceram no início do ano, onde 60 detentos foram brutalmente assassinados. A princípio, as tropas deveriam ficar em Manaus apenas até o dia 12 de fevereiro.

    Daniel Landazuri
    EM TEMPO