Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Pais de alunos denunciam furtos em escola na Zona Norte

    Os pais temem pela segurança dos filhos, já que, segundo eles, a escola não conta com seguranças - Daniel Landazuri

    A Escola Municipal Lucila Freitas, localizada na rua União, bairro Colônia Santo Antônio, Zona Norte, foi invadida por duas vezes só esta semana. Na madrugada desta terça-feira (14) os criminosos entraram na instituição e levaram dois televisores do refeitório. O roubo foi confirmado por funcionários da escola, mas a gestora não quis se pronunciar sobre o ocorrido.

    "No domingo entraram na escola e fizeram uma bagunça, mas não levaram nada. Os suspeitos retornaram na madrugada de hoje e levaram os objetos. Ficamos preocupados com os nossos filhos, a escola não tem um vigilante pra fazer a guarda no local. Nosso medo é de invadirem a escola quando nossos filhos estiverem estudando", relatou a mãe de uma aluna, uma dona de casa de 35 anos que preferiu não ter o nome divulgado.

    Ao lado da escola um estabelecimento comercial também foi invadido nesta madrugada. Segundo o proprietário, é a terceira vez só esse ano que o mercadinho sofre ações de criminosos. A suspeita do comerciante é que os mesmas pessoas que invadiram a escola tenham entrado no comércio. Os moradores do bairro estão preocupados com a falta de segurança no local.

    De acordo com o proprietário, esta foi a terceira vez que o comércio foi furtado este ano - Daniel Landazuri

    "Da última vez me levaram mil e 800 reais. Dessa vez eu não tinha deixado dinheiro no caixa, só levaram uns trocados e uns 300 reais em  cigarros. Ainda fizeram uma bagunça no mercadinho. Eles usaram uma perna-manca pra arrombar a porta, ainda vou ter um prejuízo pra consertar", lamentou o responsável pelo local, Adson Souza, 34 anos.

    O mercadinho fica a poucos metros de onde uma feirante foi assassinada também nesta madrugada.

    Por meio de nota A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que a escola teve dois aparelhos de televisão furtados durante os episódios de invasão e ressalta que tratou-se de uma situação atípica, uma vez que a unidade de ensino nunca havia sido alvo desse tipo de ação. A Semed informa ainda que foi feito boletim de ocorrência e o caso encaminhado ao Centro de Operação de Segurança Escolar (Cose), que já está providenciando o reforço na segurança da unidade e a reposição dos bens furtados.

    Daniel Landazuri
    EM TEMPO