Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Defensoria Pública realiza ação itinerante em comunidades ribeirinhas

    A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), por meio do programa "Defensoria Itinerante", realiza na próxima semana, de 19 a 22, de domingo a quarta-feira, uma ação inédita em parceria com a Marinha do Brasil, atendendo a comunidades ribeirinhas do entorno de Manaus, no trajeto que vai do município de Careiro da Várzea até Itacoatiara.

    Durante a ação itinerante, uma equipe de três defensoras públicas prestará assistência jurídica em questões de Direito de Família em um navio que atenderá a população do Careiro da Várzea na segunda-feira, dia 20, e as comunidades localizadas ao longo do caminho até o município de Itacoatiara. A Defensoria Pública prestará serviço jurídico e a Marinha levará às comunidades serviços médicos e odontológicos. O embarque no navio será na noite de domingo, dia 19.

    De acordo com a defensora pública, Caroline Braz, coordenadora do programa "Defensoria Itinerante", a parceria foi firmada por iniciativa da Defensoria Pública. "Sabendo da necessidade dessas comunidades e do serviço que já era prestado pela Marinha, a Defensoria procurou a instituição para firmar a parceria", comenta a defensora pública.

    As defensoras que participarão da ação levarão os equipamentos necessários para fazer o atendimento jurídico, como computadores e impressora, e contarão com o suporte de um técnico de Informática. Além do atendimento jurídico, os moradores da região também poderão receber orientações sobre benefícios sociais a que têm direito.

    A defensora Caroline Braz ressalta que este é um projeto piloto, que servirá para identificar as condições para ações futuras, com o intuito de conseguir levar mais defensores para atender comunidades em um trajeto mais longo e municípios mais distantes. "A ideia é, nessa primeira ação, identificar quais são as principais demandas dessa população, para que, nas próximas ações, possamos focar naquilo que é mais necessário", afirma.

    Segundo a defensora, a expectativa para a parceria com a Marinha é a mais positiva. "Esperamos atender a essa população que a Defensoria dificilmente teria como alcançar sem ajuda da Marinha e o suporte do navio. E são pessoas que teriam muita dificuldade de se deslocar até Manaus. Então, essa é uma forma de levar o defensor para mais próximo da população", avalia.

    Com informações da assessoria