Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    SMTU deve abrir novas vagas para mototáxi ainda este ano

    Os mototaxistas querem mais vagas e maior celeridade na abertura de uma nova licitação - fotos: Laize Minelli

    Pelo menos 150 novas vagas para mototaxistas devem ser disponibilizadas pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) nos próximos meses. Há dois anos sem abrir novo edital para licitação do serviço de mototáxi, o gestor da SMTU, Audo Albuquerque, se reuniu na tarde desta segunda-feira (10) com o vereador Cícero Custódio (PT), o "Sassá da Construção Civil", e representantes da classe para buscar uma solução que beneficie os profissionais e possa legalizar os que não puderam participar da concorrência anterior.

    O encontro buscou tratar da situação dos profissionais que lutam para preencher as 406 vagas que sobraram da licitação de 2015, que habilitou 2.929 do total de 3.335 permissões.

    O representante informal dos mototaxistas, Moisés de Almeida, disse que a categoria quer o aumento do número de vagas e maior celeridade na abertura de uma nova licitação.

    “Queremos fazer nosso serviço legalmente. Tem muita gente que comprou a placa, mas não exercer a função e nós queremos trabalhar” afirmou o representante, que diz que mais de 300 pessoas querem participar do processo licitatório.

    O superintendente da SMTU esclareceu que quem não se inscreveu para participar da licitação anterior não tem direito às vagas restantes. O órgão, entretanto, está trabalhando para encerrar o procedimento administrativo do ano de 2015 e, assim, abrir um novo edital.

    “Vamos correr atrás de como beneficiar essas pessoas. Estamos fazendo um levantamento com o IBGE e abrir, ainda este ano, um novo edital com aproximadamente 200 vagas” disse.

    Outra possibilidade é chamar da lista de classificação anterior, as pessoas que estão cadastradas e ainda não foram chamadas. Esses concorrentes que tiveram uma pontuação menor, ainda que contenham os requisitos, podem conseguir vagas do processo de 2015.

    Por lei, é preciso verificar junto ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a quantidade de pessoas que existem na cidade para saber se houve um aumento populacional que justifique um novo processo, já que a quantidade de permissões públicas para os serviços de transporte de passageiros só pode ser proporcional a densidade demográfica. No caso dos mototaxistas, uma vaga para cada 600 pessoas.

    Sassá, que articulou o encontro, se comprometeu a acompanhar com a SMTU todo o andamento para a abertura de um novo edital. “Os mototaxistas que estão aqui querem trabalhar formalmente e estou aqui para pedir mais fiscalização também. Tem gente que não precisa disso e que só fique no mercado quem realmente quer trabalhar como mototáxi”, relatou.

    Anteriormente, o parlamentar já havia encaminhado uma indicação, onde solicita da Prefeitura de Manaus a liberação da Faixa Azul para utilização por mototaxistas e usuários de motocicletas.

    Laize Minelli

    EM TEMPO