Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    FPS entrega 43 toneladas de alimentos para apoiar ajuda humanitária da Defesa Civil

    Ao todo, o jogo arrecadou 41 toneladas de alimentos. Outras duas toneladas são oriundas das doações voluntárias feiras no Bloco das Piranhas - Fotos: Ismael Neves

    O Fundo de Promoção Social (FPS) do governo do Amazonas entregou nesta terça-feira (11), uma carga com 43 toneladas de alimentos para apoiar as ações de ajuda humanitária da Defesa Civil às famílias afetadas pela cheia. Organizados em cestas básicas, os produtos foram arrecadados durante o jogo solidário "Amigos do José Aldo X Amigos do Ronys Torres", realizado em fevereiro na Arena da Amazônia, sob a liderança da presidente de honra do FPS, primeira-dama Edilene Gomes de Oliveira.

    Ao todo, o jogo arrecadou 41 toneladas de alimentos. Outras duas toneladas são oriundas das doações voluntárias feiras no Bloco das Piranhas. Essas cestas básicas serão incorporadas ao socorro humanitário que a Defesa Civil vai encaminhar às famílias afetadas pela cheia dos rios no interior do Amazonas. Segundo a Defesa Civil, o Estado deve enfrentar uma cheia de grandes proporções e atingir cerca de 100 mil famílias ribeirinhas.

    "Esses alimentos vão engrossar a ajuda humanitária do Governo do Estado para essa situação de emergência dos nossos municípios. Já temos um prognóstico de uma grande enchente. Temos na calha do Juruá cinco municípios em situação de emergência e dois em atenção. A calha do Solimões em situação de atenção e o Médio e Baixo Amazonas em alerta. Espera-se que tenhamos uma grande enchente com cerca de 100 mil afetados", disse o Coronel Fernando Pires Junior.

    De acordo com o balanço da Defesa Civil do Estado, Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Itamarati e Carauari, na calha do Juruá, estão em situação de emergência devido ao elevado nível dos rios. A região registra mais de nove mil famílias atingidas. Outros 16 municípios estão em situação de alerta, 18 em situação de atenção e dois em situação de emergência por conta de deslizamento de terra.

    "O trabalho da Defesa Civil, este ano, é um trabalho de prevenção. Ainda não estamos em situação de emergência na calha do Solimões, o que é esperado para este mês. A calha do Juruá está em final de enchente e já foi destinada meia tonelada para a população, em parceria com o governo federal. Agora estamos nos preparando para atender nas demais calhas. O governo do Estado destacou 6,5 mil toneladas de alimentos para enfrentar essa situação", afirmou Pires Junior.

    Os alimentos não perecíveis foram doados pela população de Manaus em troca dos ingressos para acompanhar o amistoso solidário, que reuniu jogadores e celebridades convidados pelos lutadores amazonenses José Aldo e Ronys Torres. A logística para o evento contou com 23 pontos de coleta espalhados em todas as zonas da cidade. Além disso, os ingressos também foram trocados por doações de sangue na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam).

    Os alimentos serão enviados para os municípios estão em situação de emergência devido a cheia 

    Esta foi a terceira edição do jogo solidário que tem o objetivo de arrecadar alimentos para atender às famílias vítimas da cheia. O jogo beneficente levou mais de 35 mil pessoas à Arena da Amazônia e a partida terminou em 6X5 para o time do Ronys Torres.

    "A primeira importância é a mobilização da sociedade civil. Participar dessa causa tão importante que é ajudar as pessoas nesse momento tão difícil de enchente. É o terceiro ano que o Fundo de Promoção Social, coordenado pela primeira-dama Edilene Gomes, em parceria com outras secretarias, atua no sentido de articular esse apoio para a ajuda humanitária da Defesa Civil, que nós sabemos que nesse momento é primordial para a população do Estado", ressaltou a secretária-executiva do FPS, Vânia Cyrino.

    O titular da Sejel, Fabrício Lima, destacou a importância do esporte na mobilização da sociedade para o tema. "O jogo mesclou a questão esportiva com a ajuda humanitária tão necessária para a nossa população ribeirinha que está enfrentando a cheia. O jogo só cresceu ao longo dos últimos anos e a terceira edição foi a melhor de todas. Agora, já estamos pensando na próxima, para que seja um show de solidariedade ainda maior e, com isso, que mais pessoas sejam atendidas e contempladas com estas cestas básicas", disse.

    A primeira-dama do Estado, Edilene Gomes de Oliveira, é a madrinha do jogo solidário e liderou todo o processo de organização da partida.

    Com informações da assessoria