Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Reportér do jornal EM TEMPO concorre em prêmio nacional de jornalismo

    Henderson Martins é repórter do Amazonas EM TEMPO e atua nas editorias de economia, dia a dia e política - Fotos: Bruna Souza

    O jornalista Henderson Martins, repórter do Grupo Raman Neves de Comunicação, é um dos concorrentes ao primeiro prêmio de jornalismo da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). Ele concorre na categoria Impresso Regional, com as matérias “Uma luz no fim do túnel para detentos no AM” e “Casa ecológica garante economia na construção”.

    Concorrem aos prêmios, profissionais de todo o país, inscritos nas oito categorias: Impresso Nacional, Impresso Regional, TV Nacional, TV Regional, Rádio Nacional, Rádio Regional, Internet Nacional e Internet Regional. As inscrições foram encerradas na última sexta-feira (2). O objetivo do prêmio é estimular o debate sobre o ensino superior no Brasil.

    Para Henderson, concorrer ao prêmio é a possibilidade de mostrar um pouco do trabalho jornalístico especializado feito no Amazonas, valorizando todos os profissionais que se empenham e se entregam para a profissão de forma responsável e ética, pensando em oferecer o melhor para o leitor.

    "Ter um trabalho sendo analisado por especialistas da área de jornalismo, significa que o Estado do Amazonas tem profissionais que estão no mesmo patamar de profissionais inseridos nacionalmente. Isso, significa que estamos acompanhando o desenvolvimento das grandes metrópoles", disse.

    Jornalista profissional há mais de três anos, Henderson é formado pelo Centro Universitário do Norte - Uninorte, e iniciou sua carreira profissional no Portal Em Tempo. Em seguida, ele foi convidado para compor a equipe de política da redação impressa do jornal. Como estagiário da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Secti), ele teve o primeiro contato com o jornalismo científico, passando, em seguida, por um curto período de tempo como estagiário da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), onde aperfeiçoou sua visão jornalística nas diversas editorias.

    Com essa experiência, Henderson somou talento ao Grupo Raman Neves de Comunicação. Sua atuação é vista diariamente pelos manauenses nas páginas do periódico, principalmente, nos cadernos de Política e Economia. Mas, como todos apaixonado pelo que faz, Henderson Martis resolveu apostar na construção do conteúdo jornalístico voltado para Cidades, onde emplacou seu primeiro trabalho para concorrer a um prêmio nacional.

    A definição dos finalistas de cada categoria acontece no dia 7 de julho

    Matérias concorrentes

    A primeira matéria demonstra uma realidade difícil para detentos do sistema prisional do Amazonas. A regeneração baixíssima entre os presos é um dos maiores desafios da área. Mostrar como uma minoria pode se livrar da vida do crime, foi o que instigou o repórter na produção dessa pauta.

    "Sempre gostei de fazer conteúdos voltados para pesquisa e desenvolvimento. Esse amor surgiu no meu primeiro trabalho na área, quando fui estagiário da Secti. Vi a necessidade de abordar os processos acadêmicos, as pesquisas que são desenvolvidas por estudante, mas acabam se perdendo por não ganhar a visibilidade necessária. Na academia, eu sempre gostei do campo da pesquisa, e isso me motivou a abordar esse assunto em um formato jornalístico", comentou.

    A segunda matéria é concorrente na editoria de economia, mas poderia muito bem constar também ena categoria sustentabilidade. A história retrata a casa feita toda em bases ecológicas e o baixo custo para uma moradia convencional chamou a atenção.

    "Vivemos em um Estado maravilhoso, repleto de verdes, faunas, mas nós como seres humanos, acabamos interferindo no processo natural das coisas. Ocupamos os lugares, degradamos, desmatando, por isso, nada mais justo do que tentar minimizar a nossa interferência no meio ambiente. Esse é o objetivo da casa sustentável", destaca o jornalista.

    Premiação

    Além do reconhecimento pelo bom trabalho realizado, quem vencer as categorias também recebe uma boa ajuda para investir no crescimento da carreira. Nas categorias nacionais, as premiações para o primeiro colocado são de R$15 mil, enquanto nas categorias regionais, R$10 mil.

    A definição dos finalistas de cada categoria acontece no dia 7 de julho, e será divulgada pela própria ABMES.

    Raphael Sampaio
    EM TEMPO

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus