Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Suicídio será tema de palestra na Igreja Presbiteriana de Manaus

    Igreja Presbiteriana de Manaus -Foto: Reprodução

    Neste sábado (01/07), a Igreja Presbiteriana de Manaus (IPManaus) reúne uma equipe de profissionais das áreas de Psicologia e Psiquiatria para fazer um alerta à juventude sobre as causas do suicídio e suas formas de prevenção. Com entrada franca, a palestra “Além da dor - Suicídio” encerra uma série de três palestras sobre problemas emocionais que atingem cada vez mais a vida do jovem. O evento inicia às 19h30. 
    Manaus De acordo com levantamento da Associação Amazonense de Psiquiatria (AAP), Manaus é a nona capital do País em número de casos de suicídio, sendo que 96% dos registros é resultado de transtornos de humor (35%), transtornos por uso de álcool e outras drogas (22%) e transtornos de personalidade (11,6%). A média entre o gênero masculino é de oito suicídios a cada 100 mil homens. Já entre as mulheres manauaras, a média é de dois casos em um grupo de 100 mil. No entanto, os números são considerados defasados pela AAP em razão da subnotificação de casos.

    Segundo a psiquiatra Alessandra Pereira, a prevenção do suicídio começa em casa. “A prevenção do suicídio inicia em casa, nas escolas e também nas igrejas, tendo-se a liberdade de abordar o tema abertamente. É importante não encarar o suicídio como falta de fé, mas como uma oportunidade de oferecer ajuda e apoio na busca de profissionais especializados”, destaca Alessandra.

    Índice de suicídios:

    Em 12 anos, a taxa de suicídios na população brasileira de 15 a 29 anos subiu de 5,1 por 100 mil habitantes, em 2002, para 5,6 em 2014, conforme o Mapa da Violência 2017. O estudo é publicado anualmente a partir de dados oficiais do Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM).

    Mas os Centros de Valorização da Vida informam que os principais grupos de risco do suicídio são compostos por jovens entre 14 e 30 anos e idosos acima de 65.

    Indícios no comportamento

    A maioria das pessoas com pensamentos suicidas falam ou dão sinais sobre suas ideias de morte. Elas são movidas por um forte sentimento de que viver se tornou um fardo muito pesado e angustiante e veem a morte como única saída. A Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que o enfrentamento de conflitos, desastres, violência, abusos ou perdas e um senso de isolamento estão fortemente associados com o comportamento suicida.

    Agenda:O quê: Encerramento da série “Além da dor”. Tema: Suicídio  Quando: Sábado, 01/07 Horário: 19h30 às 22h Local: Espaço Pedras Vivas - Avenida Pedro Teixeira, 2650, Chapada (próximo ao Hemoam e à Arena da Amazônia) Entrada: Franca

    EM TEMPO, com informações da assessoria