Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Ponte Norman Arruda é entregue e tráfego de veículos liberado na Lóris Cordovil

    A nova estrutura possui um tabuleiro mais amplo, medindo 16x16 - Divulgação/Seminf

    A ponte engenheiro Norman Arruda, como a estrutura foi nomeada, foi entregue na manhã desta quinta-feira (6) após ficar 80 dias interditada. O fato ocorreu após o desmoronamento da avenida Lóris Cordovil, no Alvorada 1, que ficou desgastada pela ação do tempo e das chuvas do inverno amazônico. O tráfego de veículos foi liberado.

    O trabalho se estendeu até a Avenida do Samba, onde foi feita a reposição de 56 mudas de árvores

    A nova estrutura possui um tabuleiro mais amplo, medindo 16x16 e está a partir de agora mais apropriada para o fluxo intenso e crescente de veículos da cidade de Manaus. De acordo com o prefeito Arthur Virgílio Neto, a antiga estrutura, feita em gabião, uma técnica utilizada em 1983, quando a ponte foi construída, foi totalmente substituída por uma estrutura mais moderna e mais condizente com a nova realidade da cidade.

    “Esta obra durou muito, durou 34 anos. Normalmente, o gabião dura 20 anos, mas essa estrutura que entregamos hoje foi feita para durar uma vida inteira. Ela foi feita com metragem cúbica de concreto substancial. Nós temos aqui paisagismo, pavimentação em cima da obra, que é lá embaixo ainda mais bonita e que vai segurar o trânsito para valer. Essa ponte segue o padrão da Prefeitura de Manaus e embeleza a cidade, mas, antes de tudo, garante o direito de ir e vir do cidadão”, afirmou.

    Seguindo as normas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a obra recebeu a instalação de 48 estacas com 13 metros de profundidade. O vice-prefeito e secretário da Seminf, Marcos Rotta, explicou que assim como a ponte Norman Arruda, Manaus tem outras pontes que precisam de obras imediatas e todas elas estão sendo monitoradas para que em breve recebam tecnologia semelhante aplicada à ponte entregue na manhã desta quinta-feira.

    A obra

    Além da conclusão das obras da nova estrutura, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) implantou nova sinalização horizontal no local e reposicionou a sinalização vertical na nova ponte. O asfalto também recebeu linhas de bordo de pista, seccionadas, contínuas e de retenção. As placas indicativas de fluxo foram reposicionadas para orientar condutores sobre o acesso aos bairros da zona Oeste.

    Outra contribuição à obra é da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), que realizou o paisagismo do canteiro central da via onde a ponte está instalada. Foram plantadas 686 mudas de espécies ornamentais, com flores e folhagens. O trabalho se estendeu até a Avenida do Samba, onde foi feita a reposição de 56 mudas de árvores. Destas, 26 são da espécie ipê, que também dá flores. O canteiro central revitalizado tem aproximadamente 200 metros de extensão e também recebeu grama. O trabalho foi realizado pela equipe do Programa Arboriza Manaus.

    Com informações da assessoria