Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    PC investiga incêndio de balsa em Nhamundá

    Embarcação estava retida em Faro (PA) para investigações sobre extração irregular de seixo - Reprodução

    A Polícia Civil em Nhamundá (383 quilômetros de Manaus) está apurando denúncia de incêndio criminoso que destruiu uma balsa da empresa AGH Paulain, de propriedade da família do prefeito Neném Machado. Segundo informações do delegado de Nhamundá, Reinaldo Figueira, a balsa foi apreendida em março, durante uma operação do Ibama e da Polícia Federal para coibir a extração de seixo numa área do município de Faro, no Pará.

    A prefeita de Faro, Jade Abreu, denunciou a empresa de Machado de extração de seixo em área de proteção ambiental no seu município.

    Leia também: Quatro presos e um menor apreendido após assaltos na Morada do Sol,

    Após a operação, a balsa draga e aproximadamente 300 metros de seixo apreendidos ficaram sob a responsabilidade da prefeita Jade Abreu, eleita fiel depositária.
    Na terça-feira (11), com a tramitação dos recursos de advogados da empresa dona da balsa, a direção do Ibama decidiu devolver a embarcação e a carga para a empresa.

    Por telefone, o prefeito Neném Machado contou que, na manhã de terça, os advogados da empresa estiveram na secretaria de Meio Ambiente de Faro (PA) para receber a balsa draga e o seixo, conforme determinação da direção do Ibama em Manaus. A prefeitura se recursou a cumprir a determinação e, horas depois de tomar conhecimento da decisão do Ibama em Manaus, o cunhado da prefeita, conhecido como Preto Abreu, teria ido até balsa e ateado fogo na embarcação. O prejuízo é superior a R$ 300 mil reais.

    “Eles fizeram isso na frente de todo mundo, não fizeram escondido, o ato criminoso foi filmado por várias pessoas, inclusive, por nosso advogado”.


    Ele procurou a delegacia local e a delegacia de Nhamundá para denunciar José Abreu por ameaça de morte. “Esse cidadão passou aqui em frente à residência que eu estava e disse que vai me matar na minha fazenda”, denunciou o prefeito.

    Uma lancha da Agência da Capitania dos Portos, ao comando do capitão Marcelo Barrios, também seguiu para o município. “Vamos acompanhar a investigação da Polícia Civil e também fazer a nossa parte nesse caso”, disse o comandante Barrios.

    A prefeita de Faro, Jade Abreu, não foi localizada pela reportagem para falar sobre o caso.

    Tadeu de Souza

    EM TEMPO