Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Manaus registra 125 focos de queimadas no primeiro semestre de 2017

    Queimadas acontecem mais nas zonas Norte e Leste, por terem mais regiões de mata - Divulgação

    Ao menos 125 ocorrências de queimada foram registradas somente no primeiro semestre deste ano pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). Com o período de estiagem chegando, o número de ocorrências pode aumentar, segundo o órgão. Mas, com ajuda da população, é possível combater essa perspectiva.

    Conforme o levantamento da pasta, as maiores incidências de queimadas foram pontuadas nas zonas Norte e Leste da capital. Para a diretora interina no departamento de fiscalização da Semmas, a bióloga Magda Magalhães, o período de maior decorrência de queimadas é o segundo semestre, por haver menos ocorrência de chuvas. “As zonas Norte e Leste são as mais populosas e também possuem muitas regiões de matas, logo, haverá mais registros nessas áreas”, informou.

    Leia também: Queimadas lideram ranking de denúncias no AM

    Punições

    O delegado titular da Delegacia Especializada em Crimes contra Meio Ambiente (Dema), Samir Freire, explica que, dependendo do caso, há várias punições para quem praticar queimadas ilegais. “Há três artigos da lei ambiental 9.605/98 que, dependendo do crime, as penalidades podem variar. Por exemplo, o artigo 38 é para quem destruir ou danificar floresta considerada de preservação permanente, mesmo que em formação. A detenção pode ser de 1 a 3 anos, multa ou as duas penalidades juntas”, disse.

    A autoridade policial ainda complementa que o artigo 41 da mesma lei é voltado para quem provocar incêndio em mata ou floresta. “A pena é de reclusão de 2 a 4 anos e pagamento de multa. Além disso, as queimadas provocam poluição. Causar poluição de qualquer natureza que prejudique a saúde humana ou destruição da flora acarreta penalidade mais grave, podendo variar de 1 a 4 anos de reclusão”, afirma o delegado.

    Educação ambiental

    Para orientar a população sobre os riscos e danos que as queimadas provocam tanto para a saúde dos seres humanos quanto para os animais, a Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (Vemaqa), em comemoração aos seus 20 anos de atuação, vai lançar a cartilha “Queimadas x Meio Ambiente”.

    De acordo com o juiz titular da Vemaqa, Adalberto Carim, a cartilha contém 20 páginas com orientações em quadrinhos. “Vamos orientar a população quanto aos riscos das queimadas”, revelou o magistrado.

    Bárbara Costa
    EM TEMPO

    Leia mais:

    Fórum debate queimadas e desmatamento no Amazonas

    Incêndio criminoso: delegado é vítima de atentado no interior do Amazonas

    Área de vegetação no Japiim é parcialmente destruída por incêndio; não houve feridos