Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Vídeo mostra motorista de ônibus discutindo com passageiro em Manaus

     

    A rotina de quem depende do transporte público em Manaus está longe de ser fácil. Usuários da linha 122, da empresa Viação São Pedro, que opera na Zona Oeste de Manaus, reclamam do descaso dos motoristas. Nessa quinta-feira (13), um vídeo divulgado em uma rede social, após o condutor não parar para um passageiro descer, mostra o motorista discutindo com o usuário do transporte.

    No vídeo, que tem duração de 1 m e 21 seg, um passageiro, que não teve o nome divulgado, aparece revoltado com a atitude do motorista. “Você está errado, ali é uma parada de ônibus. Todos os dias eu venho trabalhar, e o ônibus para ali. Abre a porta. Cara abusado, não quer parar para ninguém”, fala o passageiro.

    Leia também: Carona ou assalto: motoristas de ônibus recebem ameaça em Manaus

    Embora não seja possível ver na imagem do vídeo, pela fala do motorista, o passageiro chega a tirar a chave do ônibus. Exaltado, o motorista ameaça chamar à Polícia. “ Vou chamar à Polícia, você abusou demais, tirou a chave. Vou resolver isso rapidinho. Estou respaldado”, diz o motorista, ao apontar para uma placa de sinalização.

    O vídeo foi gravado por uma passageira e publicado em uma rede social. Em sua postagem, a mulher relata que o fato é rotineiro. “Gente, hoje passei por uma situação de pânico no 122. Praticamente, todos os dias, passamos por constrangimento. O motorista não para nas paradas e, quando faz o favor de parar, ele para muito antes ou muito depois, parece que sente prazer em fazer a gente correr atrás dele. Após uma discussão com um passageiro, o motorista saiu feito louco, sem parar em lugar algum. Foi assustador”, escreveu a mulher.

    Os usuários fotografaram a placa do veiculo para denunciar - Divulgação

    Ainda conforme a mulher, a atitude do motorista que aparece no vídeo é rotineira, ele sempre discute com as pessoas. “Temos que aguentar as discussões, gritarias e baixarias porque ele bate boca com as pessoas. Ofende idosos e qualquer um que venha lhe contrariar. Nós pagamos tão caro por esse serviço porco, e ainda somos obrigados a passar por esse tipo de humilhação”.

    Outra usuária da mesma linha, comentou a publicação e informou que já presenciou a atitude do motorista. “Essa semana, eu passei por uma situação dessas de constrangimento, ele ainda se acha o dono da razão”, escreveu a internauta.

    Motorista se defende

    O motorista envolvido na situação, que não quis se identificar, se defende e diz que o vídeo o mostra apenas fazendo seu trabalho. De acordo com o profissional, o passageiro se exaltou porque teria pedido a ele (motorista), que parasse fora do ponto de ônibus e não foi atendido.

    O motorista disse, ainda, que na avenida João Valério há apenas uma parada de ônibus, e nos demais trechos, placas de proibição de estacionamento e parada. Ele afirma ter comunicado à empresa sobre as solicitações dos passageiros, mas que não pode desrespeitar as leis de trânsito.

    "Acontece que muitos passageiros querem que paremos o coletivo nas calçadas, o que é proibido. Fotografei as placas e mostrei na empresa. Acho que foi algo premeditado", afirmou.

    O condutor também argumentou que não costuma trabalhar na linha 122, mas está cobrindo outro colega por conta de um remanejamento, feito pela empresa, durante o período de férias escolares.

    Entidades se manifestam

    Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), informou que a empresa Viação São Pedro vai abrir um procedimento administrativo para apurar a conduta do motorista que aparece no vídeo em questão.

    A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) informou que tomou conhecimento do vídeo veiculado nas redes sociais. Conforme o órgão, o vídeo e os comentários feitos na rede social irão subsidiar a apuração da ocorrência. O Serviço de Atendimento Comunitário (SAC) da SMTU irá ouvir o motorista sobre a denúncia e tomar providências junto à empresa, onde o profissional é contratado.

    Mara Magalhães
    EM TEMPO

    Leia mais:

    Mais da metade dos motoristas de ônibus consideram profissão desgastante

    Nova paralisação de ônibus é registrada e presidente dos rodoviários chama empresa de ‘caloteira’

    Empresas de ônibus registram 11 assaltos por dia em Manaus