Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Marinha interdita parcialmente Porto de Parintins

    O porto funciona hoje com apenas 30% de sua capacidade - Fotos: Tadeu de Souza

    O rompimento do elo de ligação da balsa principal do Porto de Parintins (distante 369 km de Manaus) levou o agente da Capitania dos Portos do município, capitão-tenente Marcelo Barrios, a interditar parcialmente o porto da cidade nesta sexta-feira (11). O local está desde quinta-feira (10) com suas operações reduzidas.

    O agente explicou que, por causa do elo de rompimento, a segurança da balsa principal ficou comprometida. “O porto está programado para suportar duas toneladas e meia, porém, com esse elo da corrente rompido, a segurança ficou comprometida e por isso achamos por bem reduzir o tráfego de veículos no local para prevenir o risco de qualquer acidente”, disse.

    O Certificado de Segurança de Navegação do porto está vencido desde o início de agosto

    Leia também: Capitania dos Portos divulga balanço da ‘Operação Parintins’

    Segundo o agente da Capitania dos Portos, outro fator que levou a Marinha a determinar a interdição parcial do porto é o Certificado de Segurança de Navegação (CSN), que está vencido desde o início de agosto.

    “É outro problema também que estamos pedindo providências porque o CSN está vencido e o porto não pode operar dessa maneira. Ele precisa ser vistoriado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) e pela Administração das Hidrovias da Amazônia Ocidental (Ahimoc). Depois dessa vistoria o laudo é enviado à Marinha que dá o porto por habilitado para as operações de embarque e desembarque de passageiros e cargas”, explicou Marcelo Barrios.

    O administrador do Porto de Parintins, Ronaldo Medeiros, que assumiu o cargo nesta semana, disse que uma equipe de soldadores já está no local fazendo os reparos necessários e que o porto funciona hoje com apenas 30% de sua capacidade. “Acredito que até segunda-feira já resolvemos o problema”, afirmou.

    Tadeu de Souza
    EM TEMPO

    Leia mais:

    Aeroporto de Parintins volta a operar sem restrições para aeronaves com capacidade acima de 140 lugares

    Tudo é válido para ver os bois de Parintins; galeras aguardam mais de 24h na fila

    Órgãos fiscalizam embarcações com destino ao Festival de Parintins