Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Alerta: banhistas correm riscos em alguns flutuantes de Manaus

    As equipes retiraram os "gatos" de energia e notificaram os flutuantes - Fotos: Divulgação/Eletrobras

    Uma das opções de lazer mais procurada pelos manauenses nos fins de semana pode oferecer riscos aos frequentadores. Isso porquê a maioria dos flutuantes furta energia e esconde os cabos clandestinos por baixo d'água, locais onde os banhistas costumam apreciar as águas do rio Negro e podem, a qualquer momento, receber uma descarga elétrica. A Eletrobras Distribuição Amazonas emitiu um alerta e flagrou pelo menos três deles na atividade irregular nesta sexta-feira (18).

    A concessionária realizou uma ação de fiscalização com o objetivo de combater e coibir a prática de furto de energia elétrica. Os flutuantes que oferecem riscos aos banhistas ficam localizados na Praia Dourada e Pontal do Tarumã, Zona Oeste de Manaus. Os fiscais inspecionaram a medição e o padrão de entrada dos estabelecimentos. Dos cinco flutuantes inspecionados, três foram encontrados com irregularidades na medição.

    Leia também: Justiça suspende novamente aumento de impostos sobre combustíveis

    Três flutuantes conhecidos em Manaus foram flagrados na prática ilícita

    A equipe de inspeção técnica verificou, no ato da inspeção, um flutuante com uma subestação clandestina e outro com desvio no transformador. O terceiro estava com um desvio antes da medição de energia. O fio estava ligado diretamente na rede elétrica da distribuidora. Todos os três flutuantes irregulares foram encontrados com cabos subaquáticos fora do padrão e normas técnicas. Eles estavam submersos no Rio Tarumã sem a proteção adequada, oferecendo riscos de choque elétrico aos seus frequentadores.

    A Eletrobras fez a suspensão do fornecimento de energia elétrica dos estabelecimentos. Os responsáveis foram notificados pela polícia a prestar esclarecimento sobre as ligações clandestinas. O prejuízo estimado é de R$ 101.258,97 mil ao ano.

    Os nomes dos flutuantes não foram divulgados pela assessoria da concessionária. A Polícia Civil vai investigar outros três flutuantes onde há suspeita de furto de energia.

    Apoio

    A operação contou com o apoio da Delegacia Especializada no Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS). O furto de energia e a fraude de medidores são tipificados como crime conforme o Código Penal Brasileiro, artigos 155 e 171.

    EM TEMPO
    Com informações da assessoria

    Leia Mais

    Dívida de tráfico termina em morte no Alvorada

    Evento gratuito oferece emissão de documentos e atendimento médico no clube do trabalhador

    Detento é morto a terçadadas, pauladas e tiro na Zona Leste de Manaus