Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Homem é executado na própria casa e família suspeita de ex-patrão da vítima

    A irmã da vítima chegou a avisar o irmão que o suspeito estava armado, mesmo assim o homem abriu a porta - Daniel Landazuri

    O ajudante de caminhão Ronilson Cerdeira, de 39 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça na noite desta segunda-feira (21), dentro da casa onde morava, no beco Sinval de Moura, bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus. A família acredita que o crime pode ter sido encomendado por um ex-patrão da vítima, já que Ronilson estava lutando na justiça para receber uma ação trabalhista.

    De acordo com a cunhada da vítima, a dona de casa Marinete Fonseca, 50,  por volta das 22h um homem, até o momento não identificado, bateu na casa de Ronilson e o chamou pelo nome. Quando a vítima a abriu a janela foi atingida por um tiro e teve morte instantânea. A dona de casa ainda explicou que o mesmo homem esteve na casa de Ronilson às 17h30 de segunda-feira.

    Leia também: Após sobreviver a 11 facadas há cinco meses, mulher morre com 3 tiros em Petrópolis

    "Esse homem veio aqui e disse que era 'amigo' do Ronilson, mas ele não estava em casa. Eu dei até água pra ele. Depois o homem pediu pra conversar com a minha irmã. Eles conversaram rápido e o homem foi embora. A noite todos já estavam dormindo quando esse mesmo homem voltou. A minha irmã ainda olhou por um buraco na parede da casa e pediu para o Ronilson não abrir a janela, porque ela teria visto o homem armado, mas ele não ouviu", contou a cunhada.

    Marinete ainda informou que a família suspeita que um ex-patrão de Ronilson teria mandado matar ele, pois o empresário não queria pagar uma dívida trabalhista que vítima lutava para receber na justiça.

    "Ele iria receber uma boa quantia em dinheiro. A última audiência está marcada semana que vem e o Ronilson tinha tudo pra ganhar a causa", disse a dona de casa.

    O homem que matou Ronilson fugiu a pé por um beco do bairro e não foi identificado.A Delegacia de Homicídios aguarda a denúncia e os depoimentos dos familiares para começar a investigar o crime.

    Daniel Landazuri
    EM TEMPO

    Leia mais

    PM troca tiros com assaltante em mercadinho no Petrópolis; os dois foram baleados

    Dupla é flagrada roubando e é espancada na Zona Norte

    Quadrilha é presa após trocar tiros com a polícia na Compensa