Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Taxistas fazem nova manifestação em Manaus e pedem regulamentação do Uber

    Cerca de 150 taxistas se reuniram em frente a CMM - Foto: Gerson Freitas

    Mais uma vez taxistas de Manaus fazem manifestação pedindo a regulamentação do aplicativo Uber na cidade. Aproximadamente 150 profissionais da área estiveram em frente à Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta terça-feira (19), para cobrar um posicionamento dos vereadores sobre o assunto.

    De acordo com o taxista Marcos Adriano Colares, que faz parte da comissão de taxistas auxiliares, a categoria passa por prejuízo desde a chegada do Uber em Manaus. Segundo ele, alguns taxistas não estão conseguindo pagar nem mesmo o aluguel do carro.

    Leia também: Aplicativo polêmico: uber volta a ser discutido por vereadores em Manaus

    "A categoria não aguenta mais. Não podemos deixar que um meio de transporte que chegou à cidade sem pedir autorização, tomem nossos empregos. O Código Brasileiro de Trânsito diz que o trasporte individual de passageiros é responsabilidade do município. Então precisa haver autorização da prefeitura e da SMTU, que é o poder concedente. Se nós taxistas, pegássemos  um ônibus coletivo e fizéssemos transporte da Zona Leste com preço de R$ 2 até o Centro, ao chegarmos, alguém iria nos prender, pois não temos autorização para fazer esse tipo de transporte.Esse é o caso do Uber", falou.

    Taxista pedem a regulamentação do aplicativo - Michael Danta 

    O taxista explica ainda que a classe não é contra os aplicativos, mas espera uma regulamentação por parte do poder público para que as corridas sejam justas.

    "Não estamos pedindo proibição do aplicativo. Queremos a regulamentação com regras, com quantitativo de carros. O que não pode é o taxista continuar pagando para trabalhar. A maioria que está aqui hoje é taxista auxilar, que chega a pagar até R$ 140 na diária do carro. O taxista auxiliar já sai de casa devendo no minimo R$ 200, pois tem que colocar gasolina para rodar. Chegamos ao fundo do poço, não temos mais como segurar. Quemos sair daqui com uma reposta do poder público", declarou.

    Conforme o presidente da Comissão de Transporte, Mobilidade Urbana e Acessibilidade (COMTMUA), vereador Rosivaldo Cordovil, já existe uma discussão sobre a questão do Uber em Manaus. Segundo o vereador, há uma preocupação por parte do Poder Executivo, para rever as condições do transporte por meio de aplicativo.

    “Recebemos uma proposta de colocar um aplicativo para os taxistas para trabalhar contra a concorrência.  Estamos avançando nessa discussão. A comissão de transporte deve se reunir para tratar de detalhes e cobrar da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) e da prefeitura a questão”, comentou o parlamentar.

    Taxistas já fizeram vários atos contra o Uber em Manaus - Gerson Freitas

    Táxi compartilhado

    Diante da concorrência de aplicativos, como Uber e Yet GO, os taxistas estão realizando corridas compartilhadas. O ato é uma possibilidade de driblar as dificuldades financeiras encontradas pela classe. Eles adotaram uma tabela que vai cobrar R$ 5 e R$ 10, dependendo da distância, nesse tipo de corrida, e já possuem pontos estratégicos na cidade para atender aos usuários. Conforme a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), a prática é ilegal. Segundo o órgão, o artigo 61, do inciso 11, da lei municipal 2.008 de 2015, informa que é proibido aos taxistas realizarem viagens compartilhadas.

    Mara Magalhães
    EM TEMPO

    Colaborou Gerson Freitas

    Leia mais: 

    Mulher tenta proteger filho após assalto e é atingida por três tiros no Zumbi

    Canoísta britânica continua desaparecida no rio Solimões no AM

    Arboriza Manaus inicia ações de paisagismo em áreas públicas