Fonte: OpenWeather

    Qualificação


    Educadores apostam na formação contínua para destacar currículo

    É, também, uma maneira de conhecer novas realidades, propor estratégias que contribuam para sanar as dificuldades e fazer mudanças significativas na comunidade escolar.

    O Sinepe-AM oferece cursos em diversas áreas do ambiente escolar
    O Sinepe-AM oferece cursos em diversas áreas do ambiente escolar | Foto: Divulgação

    Manaus  - A formação continuada é essencial para que o profissional mantenha o currículo atrativo e possa se destacar no mercado de trabalho. No caso dos educadores, é também uma maneira de se capacitarem para conhecer novas realidades, propor estratégias que contribuam para sanar as dificuldades e fazer mudanças significativas na comunidade escolar.

    O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM), contribui para isso e neste fim de semana, cerca de 60 educadores participaram de um curso da programação de capacitação. Dessa vez foi o de primeiros socorros.

    Ministrado pela enfermeira Cristiane de Aquino Siqueira, o curso abordou, na teoria e prática, como agir em diversas situações, entre elas, engasgo, parada cardiorrespiratória, queimadura, fratura, hemorragia, intoxicação e convulsão. A ação já faz parte do calendário do Sinepe-AM e é uma forma de disseminar a Lei Lucas (13.722/18), que estabelece que as escolas, públicas e privadas, de educação infantil e básica, ofereçam curso de capacitação aos professores e funcionários, em noções básicas de primeiros socorros. Essa exigência vale também para estabelecimentos de recreação infantil.

    A lei recebeu este nome em homenagem a Lucas Begalli, de 10 anos, que morreu engasgado, durante uma excursão escolar. Os professores que acompanhavam os alunos não sabiam como agir e não conseguiram salvar a vida do garoto. O caso ocorreu em 2017, em Campinas, São Paulo.

    Para a presidente do Sinepe-AM, Elaine Saldanha, é essencial que o educador esteja constantemente se capacitando para aprimorar o seu trabalho como docente e, principalmente, para a criação de novos ambientes de aprendizagem, que o conduz a práticas pedagógicas capazes de ressignificar o processo de aprendizagem dos alunos. "Afinal, o educador é responsável pela formação integral do aluno, incluindo a sua visão de mundo, olhar crítico e senso de responsabilidade", destaca.

    *Com informações da assessoria