Fonte: OpenWeather

    Turismo Sustentável


    Grupo de Trabalho vai tratar da regularização dos flutuantes no Tarumã

    Evento de turismo e empreendedorismo sustentável que chega a sua 14ª edição

    A medida foi anunciada durante a Conferência de Turismo da Amazônia
    A medida foi anunciada durante a Conferência de Turismo da Amazônia | Foto: Divulgação


    O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jório Veiga, defendeu nesta quarta-feira (13), na abertura da Conferência Internacional de Turismo Sustentável na Amazônia (Conates Amazônia 2019), a atração permanente de investidores como condição para o fortalecimento do turismo no Amazonas. É com essa orientação que o Governo do Estado pretende atrair investimentos para tirar do papel o projeto de transformar a antiga penitenciária Raimundo Vidal em um Centro de  Turismo Sustentável, disse o secretário. 

    “Precisamos investir em uma nova cultura de progresso”, argumentou Jório Veiga, ao destacar a importância do turismo na recente reforma administrativa implementada pelo Governo. 

    A Economia Criativa, agora inserida na estrutura da Secretaria de Cultura, abre caminho para projetos específicos. No caso da ocupação da Raimundo Vidal, a ideia é contar com ala de artesanato indígena, centros de gastronomia e de produção de biojoia, entre outros segmentos que servem de base para o turismo sustentável. 

    Evento de turismo e empreendedorismo sustentável que chega a sua 14ª edição no Brasil e quarta na região amazônica brasileira, a Conates Amazônia 2019 é promovida pela Marinho Comércio Exterior. 

    Este ano, a conferência traz a temática “Saúde, Esporte e Lazer: Etnias e Línguas Indígenas”, valorizando a participação comunitária e da cultura indígena, além de chamar a atenção para a importância da sustentabilidade do turismo receptivo na região Norte. 

    De acordo com a coordenadora da Conates Amazônia e mestre em Turismo e Hotelaria pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Olinda Marinho, a edição deste ano busca dar continuidade a um processo participativo de construção da sustentabilidade do turismo receptivo da região, que conta com a participação comunitária, conscientização e sensibilização estratégica. O evento busca fortalecer esse laço da participação comunitária, dando mais visibilidade à região, à cultura indígena e ao empresariado do trade turístico local, detalhou a promotora.

    *Com informações da assessoria