ANTES DA COVID-19


Serviços no Amazonas registram queda de 0,1% em janeiro

Na comparação com janeiro de 2019, o setor apresentou crescimento de 10,5%, segundo pesquisa do IBGE

Apesar do indicador negativo sobre dezembro, o setor teve um dos melhores resultados do país | Foto: Leonardo Mota

Manaus - O volume de serviços no Amazonas caiu 0,1%, em janeiro na comparação com dezembro de 2019, na série com ajuste sazonal. No entanto, frente a janeiro de 2019, o setor cresceu 10,5%, de acordo com a Pesquisa Mensal do Serviço, divulgada nesta quarta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estudo aponta ainda que, no acumulado dos últimos 12 meses, o setor registrou alta de 4,6% em relação ao mesmo período anterior.

Com a variação de -0,1% do volume de serviços de janeiro de 2020 em relação a dezembro de 2019, esse setor no Amazonas, ocupou a 19ª posição no ranking entre as 27 Unidades da Federação. As maiores altas ocorreram em Mato Grosso (14,1%), Distrito Federal (7,4%) e Pernambuco (6,7%). Já Roraima (-11,4%), Acre (-2,1%) e Piauí (-2,0%) figuraram como os Estados com as maiores quedas no volume de serviços vendas do mês.

A variação de 10,5% do volume de serviços de janeiro de 2020, na comparação com janeiro de 2019, levou o comércio amazonense ao melhor desempenho entre as 27 Unidades da Federação. As maiores variações acumuladas de 12 meses ocorreram no Amazonas (10,5%), em Tocantins (10,3%) e Distrito Federal (5,0%). Os piores desempenhos foram em Roraima (-7,5%), em Mato Grosso (-5,8%) e em Rondônia (-5,2%).

Receita

Em janeiro de 2020, a receita nominal de serviços caiu 1,1% frente a dezembro de 2019, na série com ajuste sazonal. No entanto, na comparação com janeiro do ano anterior, a receita do setor no Amazonas apresentou crescimento expressivo, alcançando 15,8%. No acumulado dos últimos 12 meses, a receita cresceu (10,0%) em relação ao mesmo período anterior.

Com a variação de -1,1% da receita nominal de serviços de janeiro de 2020 em relação a dezembro de 2019, esse setor no Amazonas, ocupou a 21ª posição no ranking entre as 27 Unidades da Federação. As maiores altas ocorreram em Mato Grosso (23,9%), Tocantins (23,8%) e Pernambuco (5,7%). Já Roraima (-11,6%), Acre (-3,8%) e Rondônia (-1,4%) figuraram como os Estados com as maiores quedas na receita nominal dos serviços.

O crescimento de 15,8% da receita nominal de serviços na comparação com janeiro de 2019, colocou o Amazonas na primeira posição entre as 27 Unidades da Federação. Os melhores resultados foram: no Amazonas (15,8%), em Tocantins (12,0%) e no Distrito Federal (12,0%); os piores ocorreram: em Mato Grosso (-4,5%), em Roraima (-4,4%) e em Alagoas (-3,5%).


*Com informações da assessoria