Fonte: OpenWeather

    Economia


    Inflação do aluguel volta a subir em setembro

    Prévia do IPCA aponta que ficou 0,23% mais barato comer em casa, graças às quedas de preços em produtos hortifrutigranjeiros – foto: Ione Moreno
    Alimentos são a principal causa de aumento de preços ao consumidor no indicador, usado na maioria dos contratos de locação de imóveis – foto: Ione Moreno

    O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, teve inflação de 0,2%, em setembro deste ano, conforme divulgação desta segunda (29).

    No mês anterior, o indicador registrou deflação (queda de preços) de 0,27%. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-M acumula taxas de 1,76% no ano e 3,54% no período de 12 meses.

    O avanço da taxa entre agosto e setembro foi provocado pelas altas de preços no atacado e no varejo. O subíndice de Preços ao Produtor Amplo, que analisa o atacado, passou de uma deflação de 0,45%, em agosto, para uma inflação de 0,13% em setembro.

    Já a taxa de inflação do subíndice de Preços ao Consumidor, que analisa o varejo, passou de 0,02% em agosto para 0,42% em setembro, principalmente devido aos alimentos. O grupo de despesas alimentação passou de uma queda de preços de 0,11% para uma alta de preços de 0,4% no período.

    O subíndice de Custo da Construção, teve uma queda na taxa, ao passar de 0,19%, em agosto, para 0,16% em setembro. O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

    Por Agência Brasil (ABr)