Fonte: OpenWeather

    Turismo


    Em meio à pandemia, Manaus tem maior ocupação hoteleira do Brasil

    Em levantamento do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, a capital amazonense registrou a maior taxa média de ocupação, com 47,72%, deixando para trás 13 capitais

    Ao alcançar a maior taxa, Manaus deixou para trás 13 capitais brasileiras
    Ao alcançar a maior taxa, Manaus deixou para trás 13 capitais brasileiras | Foto: Divulgação

    Manaus – Em meio à pandemia, diversos estabelecimentos fecharam suas portas e grande parte dos que ficaram abertos apresentaram prejuízos. Na capital, um dos setores mais atingidos foi o do turismo, contudo, em outubro, Manaus teve a maior taxa média de ocupação hoteleira do Brasil, com 47,72%. O número superou o de 2019, que registrou uma queda de 39%, segundo o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB). 

    Importante ressaltar que, ao avaliar o mercado de meios de hospedagem, o Fórum não leva em conta toda a capacidade instalada, mas apenas os hotéis ligados a uma rede nacional ou internacional. Em Manaus, são considerados 10 estabelecimentos, que representam 1.628 unidades habitacionais (aproximadamente 3.300 leitos).

    Turismo

    Segundo a presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Roselene Medeiros, o indicador confirma que o Estado é um destino seguro nesse período de recuperação do setor, e ainda ressalta que a circulação de pessoas é positiva para o turismo e a economia local.

    “Mesmo com as dificuldades que ainda existem, o turismo do Amazonas se recupera. A prova disso é nossa ocupação hoteleira. Estamos atuando para promover o estado como um destino de pouca aglomeração porque, de fato, somos um local seguro para quem quer viver essa experiência que é a floresta, a pesca esportiva e tantos outros atrativos que oferecemos. Somos um local ideal para ser visitado nessa época de desaceleração dos efeitos da pandemia”, explica.

    Ranking nacional

    De acordo com o levantamento do FOHB, a capital do Espírito Santo, Vitória, ficou em segundo lugar com a taxa de ocupação nacional, com 45,92%, seguida por Recife, Pernambuco, com 43,45%, e, em quarto lugar, a capital do Pará, Belém, com 41,77%.

    Em termos de RevPar, expressão técnica utilizada para designar o ganho médio por cada quarto de hotel, Manaus conseguiu o terceiro melhor desempenho, com R$ 77,70, ficando atrás da capital pernambucana, Recife, com um RevPar de R$ 94,43, e de Belém, com R$ 79,08.

    Leia mais:

    Manaus fecha outubro com a melhor taxa de ocupação hoteleira do país

    Amazonastur irá realizar pesquisa para mapear negócios de turismo

    Amazonastur impulsiona segmento turístico com obras e convênios