Fonte: OpenWeather

    Economia


    Risco de ‘apagão’ energético está diminuindo, garante governo

    O risco de faltar energia elétrica no país caiu, segundo divulgou nesta quarta-feira (13) o Ministério de Minas e Energia.

    O cálculo foi feito pelo CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico), grupo que reúne as principais autoridades do governo para o setor.
    Por meio de nota, os técnicos estimaram em 3,7% a possibilidade de haver qualquer desabastecimento no Sudeste/Centro-Oeste.

    Esse indicador vem apresentando queda desde março, quando a chance era de 6,1% (acima do limite prudencial de 5%). Em abril, o índice passou para 4,9%.

    Todos os resultados do conselho são calculados tendo como base a previsão de chuvas, a quantidade de água armazenada nos reservatórios e a comparação com as séries históricas anteriores.

    Para a região Nordeste, o risco de desabastecimento caiu de 1,2%, estimado em março e em abril, para zero.

    As demais regiões do país não apresentam risco de desabastecimento e participarem em menor medida do atendimento das demandas elétricas do país. Por isso, não são consideradas pelo estudo.

    Dados do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), desta terça-feira (12), mostram que os reservatórios das usinas no Sudeste/Centro-Oeste estão com 35% de sua capacidade abastecida. Um dos menores níveis para o mês desde o início da série histórica, em 2000.

    No Nordeste a média atual é mais baixa, 27,19%. No Sul os reservatórios estão em 31,78% de suas capacidades e no Norte, 81,81%.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Expectativa de crescimento favorece criação de empregos temporários no Natal

    2. Demanda por voos para os Estados Unidos cresce no Brasil

    3. Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE

    4. Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios

    5. Comércio chega ao sétimo mês de crescimento e espera alta de até 5% no fim do ano