Fonte: OpenWeather

    Economia


    Banco do Brasil suspende cadastro para financiamento de carro a taxistas

     decreto nº 3.088 que reajusta a tarifa do serviço público municipal de transporte individual de passageiro por táxi.
    Linha de crédito do BB prevê financiamento de até 90% do valor veículo a ser utilizado pelo taxista, a ser pago em 60 parcelas fixas – foto: Josemar Antunes

    O Banco do Brasil suspendeu o cadastro de taxistas que pleiteiam financiamento para a compra de carro novo por meio do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

    A linha de crédito, administrada exclusivamente pelo banco, tem como finalidade a compra de carro, de fabricação nacional, para auxiliar na renovação da frota de táxi no país.

    Os taxistas podem obter financiamento de até 90% do valor do carro para pagar em 60 parcelas fixas. Além disso, eles também estão isentos de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

    O Banco do Brasil informou que a operação foi suspensa por "motivos operacionais" e que as novas propostas serão retomadas em 30 dias. O banco disse ainda que os "taxistas que já cadastraram suas propostas não serão afetados".

    O presidente do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo, Natalício Bezerra, disse ter sido informado da suspensão na semana passada e que ainda vai ver com o banco como revertê-la.

    Segundo ele, alguns taxistas já foram afetados pela medida. "O juros do Banco do Brasil é bem menor. Então, numa hora dessas, todo mundo que quer comprar carro precisa desse benefício", afirmou. Apenas na capital paulista, operam atualmente 34 mil táxis, segundo o sindicato.

    Por Folhapress