Fonte: OpenWeather

    Economia


    Setor primário do Amazonas receberá injeção de R$ 300 milhões

    Pecuária 2
    O montante será injetado pelo governo do Estado por meio do Plano Safra, que alavancar a produção rural local - foto: Divulgação

    Para alavancar o setor primário no Amazonas, será lançado,  no próximo dia 17, pela Secretaria de Estado de Produção Rural e Sustentabiidade (Seprors), o planejamento do “Plano Safra”, onde serão investidos quase R$ 300 milhões pelo governo do Estado. Segundo a Seprors, a meta do “Plano Safra” é de reduzir a dependência da Zona Franca de Manaus (ZFM).
    Segundo o secretário da Seprors, Sidney Leite, a decisão visa priorizar a interiorização do desenvolvimento econômico e criar alternativas econômicas, e o setor primário é um deles.

    “Nunca tivemos um plano dessa natureza. Nós temos uma meta significativa de mecanização com o fomento do governo do Estado, como também na correção de solo, além de trabalhar em atividades focadas em início, meio e fim. Ou seja, queremos trabalhar desde o preparo da área e, com a introdução da tecnologia e da mecanização, com escoamento da produção, beneficiamento dos produtos que requerem beneficiamento e a preocupação de atender o consumidor, mas sempre agregando valor ao nosso produtor”, afirmou Sidney.

    Segundo o secretário, esse é um processo completo, que envolve vários segmentos, tais como o de assistência técnica, que é o caso do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), a comercialização, por meio da Agência Amazonense de Desenvolvimento Social e Econômico (Aades). Na parte da pesquisa, terá a Embrapa, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) o próprio Instituto Federal do Amazonas (Ifam) a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e a Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti).

    Capacitação
    Conforme Sidney, com o plano, serão disponibilizadas formação e melhoramento nos quadros técnicos de produção rural, e também a qualificação dos produtores e oportunidade de conhecimento para os filhos desses produtores.

    Segundo o titular da Seprors, haverá um fortalecimento das organizações, como sindicatos, ou cooperativas e associações.
    “Haverá um amadurecimento na política de crédito, tanto para os órgãos governamentais, quanto para instituições bancárias federais e estaduais, que é o caso da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) e do Banco do Povo. Serão um conjunto de ações e nós estamos trabalhando no sentindo de afinarmos. O que nos deixa unidos é produzir e o produtor ganhar dinheiro e levar um bom produto à população. Que possamos estar com essa pauta unificada”, disse Sidney.

    Por Henderson Martins

    Mais lidas

    1. Expectativa de crescimento favorece criação de empregos temporários no Natal

    2. Demanda por voos para os Estados Unidos cresce no Brasil

    3. Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE

    4. Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios

    5. Comércio chega ao sétimo mês de crescimento e espera alta de até 5% no fim do ano