Fonte: OpenWeather

    Economia


    Governo deve lançar ainda este ano nova política industrial, diz Monteiro

    A presidenta Dilma Rousseff pretende lançar, ainda neste ano, os alicerces de uma nova política industrial, informou nesta terça-feira (25) o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto, ao debater o tema durante workshop na Secretaria de Comércio Exterior.

    Ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Monteiro lembrou que o país conviveu, em anos recentes, com três modelos de política industrial, aprendendo o bastante para não reproduzir erros do passado.

    O ministro destacou que, “na última fase, houve confusão entre política anticíclica [que produz efeitos compensatórios diante de desequilíbrios macroeconômicos] e política industrial”.

    Segundo Monteiro, a nova política industrial deve priorizar a microeconomia, com revalidação das tarifas de insumos, que hoje recolhem mais que o Imposto sobre Importação. Essa é uma questão que, conforme o ministro, contribuirá para a evolução da produtividade industrial. Monteiro acrescentou que o problema não é só de custo sistêmico. “Há muitos desafios dentro das empresas”, afirmou.

    Depois da abertura do encontro, o ministro comentou a instabilidade do crescimento chinês nos últimos dias. Ele disse torcer para a situação do país asiático, maior parceiro comercial do Brasil, não se agravar, "o que certamente afetará ainda mais os preços de commodities (produtos básicos com cotação internacional), importantes para a pauta comercial brasileira".

    Segundo ele, o mundo está de olho na China, e o Brasil já sente um pouco os efeitos da desaceleração do crescimento chinês, com a redução de preços de produtos como soja e minério de ferro. Monteiro revelou que, este ano, o Brasil já perdeu cerca de US$ 12 bilhões com a menor cotação dos preços de produtos básicos, comparado aos preços médios em igual período do ano passado.

    Por Agênciabrasil

    Mais lidas

    1. Expectativa de crescimento favorece criação de empregos temporários no Natal

    2. Demanda por voos para os Estados Unidos cresce no Brasil

    3. Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE

    4. Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios

    5. Comércio chega ao sétimo mês de crescimento e espera alta de até 5% no fim do ano