Fonte: OpenWeather

    Economia


    Defasagem na tabela do IR chega a 72,2%, diz sindicato

    receita federal
    No período, que vai de 1996 a 2015, a inflação foi de 260,9% - foto - divulgação

    Um estudo do Sindifisco Nacional (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal), divulgado nesta segunda-feira (11), mostrou os contribuintes estão pagando mais Imposto de Renda do que deveriam. Segundo o órgão, a defasagem na tabela do IR chegou a 72,2% em 2015.

    De acordo com o sindicato, com a alta da inflação, que chegou a 10,67% no ano passado, a defasagem alcançou 72,% em 20 anos.

    No período, que vai de 1996 a 2015, a inflação foi de 260,9%, enquanto que a correção realizada pelo governo ficou em 109,6%, segundo o Sindfisco.

    Apenas em 2015, enquanto a inflação chegou a casa dos dois dígitos, a correção na tabela do imposto ficou em 5,6%.

    "As classes assalariadas de menor renda é que estão sendo as maiores prejudicadas. Com a volta da inflação ao patamar dos dois dígitos, é mais um peso imenso sobre a sociedade", afirmou em nota Cláudio Damasceno, presidente do Sindifisco Nacional.

    O estudo mostrou ainda que uma pessoa com renda mensal de R$ 4.000 paga atualmente R$ 263,87 de IR. Caso a defasagem na tabela fosse solucionada, o mesmo contribuinte pagaria R$ 57,15.

    Por Folhapress