Fonte: OpenWeather

    Economia


    Mesmo com crise, setor aéreo investe R$ 210 mi em centros de manutenção

    Dos oito parlamentares do Estado na Câmara Federal pelo menos cinco declararam que não vão usar a verba de gabinete para pagar passagens aéreas para esposas e familiares – foto: divulgação
     A Azul Linhas Aéreas e a JF Aviation, por exemplo, vão aplicar neste ano R$ 210 milhões na construção de dois novos centros de manutenção de aeronaves. – foto: divulgação

    Apesar de ter sido atingido duplamente pela crise -com o aumento dos custos e a queda no número de passageiros-, o setor aéreo faz agora planos de investimentos.

    A Azul Linhas Aéreas e a JF Aviation, por exemplo, vão aplicar neste ano R$ 210 milhões na construção de dois novos centros de manutenção de aeronaves.

    O local escolhido foi o aeroporto internacional de Viracopos, em Campinas, no interior de São Paulo, que está em expansão após concessão do governo federal.

    Só a Azul investirá cerca de R$ 160 milhões na obra e na aquisição de equipamentos. O hangar de 14 mil m² ficará numa área de 100 mil m² no aeroporto.

    Já o hangar da JF Aviation, especializada na manutenção de aeronaves de terceiros, vai ocupar 18 mil m² na mesma área. O aporte será de R$ 50 milhões.

    A área que receberá os hangares, localizada à direita da cabeceira da pista, já passou por terraplenagem e as construções devem ser iniciadas no próximo mês.

    Segundo o vice-presidente técnico-operacional da Azul, Flávio Costa, o novo centro é suficiente para abrigar oito aviões Airbus A320 simultaneamente.

    A obra está prevista para terminar em dezembro deste ano e o início das operações será de forma escalonada a partir de 2017, segundo o executivo.

    Hoje, a empresa opera com 144 aeronaves e vai receber até o final do ano mais seis Airbus A320. Até 2023, serão mais cem aviões na frota, segundo a Azul.

    Com relação aos empregos, serão gerados cerca de 200 novas vagas de técnicos de hangar para a manutenção das aeronaves. A empresa informou que manterá seus outros centros de manutenção de aviões em Belo Horizonte e em Porto Alegre.

    Praticidade

    Já o presidente da JF Aviation, João Francisco Rodrigues, afirmou que Viracopos será o principal hub de manutenção da empresa de serviços.

    Nos outros aeroportos, como Galeão, no Rio, e Cumbica, em São Paulo, serão mantidos apenas os serviços de linha, que são mais fáceis e de rápida solução.

    "Viracopos foi o aeroporto que mais ofereceu oportunidades. Além de ter área para expansão, as principais empresas aéreas passam por ali", disse.

    A Gol Linhas Aéreas mantém um centro de manutenção no aeroporto de Confins (MG), enquanto a TAM realiza seus serviços no aeroporto de São Carlos, no interior paulista.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Pesca esportiva movimenta R$ 70 milhões no Amazonas

    2. Você conhece o coworking? Compartilhamento de espaços para empresas está em alta

    3. Feira 'Tudo Para Casa' exibirá rochas ornamentais

    4. Expectativa de crescimento favorece criação de empregos temporários no Natal

    5. Demanda por voos para os Estados Unidos cresce no Brasil