Fonte: OpenWeather

    Economia


    Terceirizados da Reman protestam contra salários atrasados

    Os terceirizados e lideres de sindicato que estão bloqueando a entrada da refinaria - foto: Asafe Augusto
    Os terceirizados e lideres de sindicato que estão bloqueando a entrada da refinaria - foto: Asafe Augusto

    Reivindicando o pagamento de direitos trabalhistas, pelo menos 600 empregados terceirizados bloqueiam, na manhã desta terça-feira (10), o portão de acesso à Refinaria de Manaus Isaac Sabbá (Reman), na rua Rio Quixito, Vila Buriti, zona Sul de Manaus.

    Conforme o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Cícero Custódio, além do pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), os trabalhadores cobram da Petrobras salários atrasados e rota para a condução que estaria suspensa.

    "Estamos aqui desde as 5h e só sairemos quando a empresa der algum retorno para os trabalhadores", disse Custódio ao ressaltar que, mesmo em estado de falência, a Petrobras contrata serviços terceirizados sem não tem como cumprir com as obrigações financeiras.

    Os terceirizados e lideres de sindicato que estão bloqueando a entrada da refinaria só estão permitindo a passagem de funcionários com carros da Fogás.

    Por meio de nota, a Petrobras informou que as atividades da companhia estão dentro da normalidade.

    Por Asafe Augusto