Fonte: OpenWeather

    Economia


    Produção de piaçava vai ser regulamentada no Amazonas

    O governador José Melo encaminhou à Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) projeto de lei que institui o Programa de Regionalização de Aquisição de Produtos Oriundos de Fibras Naturais Vegetais do Amazonas.

    O programa vai ajudar a regulamentar a cadeia produtiva da piaçava e de outras fibras vegetais no Estado, garantindo, entre outros benefícios, a regularização de extrativistas e produtores, aquisição e comercialização de vassouras produzidas no interior.

    O PL é uma resposta do governador José Melo para o enfrentamento ao trabalho análogo à escravidão identificado no município de Barcelos (a 396 quilômetros de Manaus). Segundo o presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), Lissandro Breval, que coordena o projeto, o governo do Estado, via Secretaria Estadual de Educação (Seduc), vai adquirir a produção de vassouras diretamente dos “piaçaveiros”, nos mesmos moldes do Programa de Aquisição de Merenda Escolar (Preme) e do Programa de Aquisição de Móveis Escolares (Promove), ambos do governo do Amazonas.

    O projeto foi desenvolvido por um núcleo de trabalho formado pela ADS, a Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Fundo de Promoção Social (FPS), atendendo à recomendação do Ministério Público Federal (MPF) de se criar em nível de Estado uma cadeia produtiva envolvendo a extração de fibra e a produção de vassouras, a partir da situação de Barcelos.

    “O governador José Melo nos autorizou a oferecer todo o apoio às cooperativas, que vai do assessoramento técnico e jurídico para capacitação à regularização e credenciamento de produtores para comercialização dos produtos com o governo do Estado, acesso aos programas de subvenção e crédito, entre outras ações que vão fortalecer a cadeia produtiva. O Fundo de Promoção Social também está atuando junto a essas cooperativas para que elas possam conveniar e se equipar para a produção em escala”, disse o gestor da ADS.

    Preços

    O objetivo principal do programa, segundo Lissandro Breval, é dar aos produtores a garantia de preço e mercado, para que não fiquem nas mãos de exploradores.

    Segundo ele, a meta é comercializar, aproximadamente, 3 mil vassouras por mês, somente na região de Barcelos, onde quase 800 famílias vivem dessa atividade. “É, sobretudo, uma ação de governo que vai ajudar a gerar renda numa região de baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humanos)”, observou Breval, que deverá ir, nos próximos dias, à Aleam para explicar o projeto aos parlamentares, antes da votação em plenário.

    Com informações da assessoria

    Mais lidas

    1. Você conhece o coworking? Compartilhamento de espaços para empresas está em alta

    2. Pesca esportiva movimenta R$ 70 milhões no Amazonas

    3. Expectativa de crescimento favorece criação de empregos temporários no Natal

    4. Demanda por voos para os Estados Unidos cresce no Brasil

    5. Gás de botijão leva prévia da inflação oficial a 0,34% em outubro, diz IBGE