Fonte: OpenWeather

    Economia


    Preço dos produtos tem variação de até 121% em Manaus

     Alimentos como o feijão carioquinha chegam a custar 112,46% a mais entre os estabelecimentos - Márcio Melo

    Alimentos, como o feijão e a manteiga, produtos de limpeza e também os de higiene estão mais caros em Manaus. De acordo com o resultado da pesquisa realizada pela Secretaria Executiva de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM) nos grandes supermercados da capital amazonense, entre os dias 17 e 18 deste mês, e que foi divulgado no dia 19, o sabão em barra e o feijão carioquinha foram os itens que sofreram a maior variação de preços, 121,11% e 112,46%, respectivamente.

    O menor preço encontrado do sabão em barra foi de R$ 0,90 e o maior de R$ 1,99, na comparação com a comercialização ofertada em outros supermercados da cidade. Já o feijão carioquinha ficou em segundo lugar no item com maior quantitativo de variação de preços, com o menor preço saindo a R$ 3,29 e o maior a R$ 6,99, segundo o Procon.

    Por sua vez, o extrato de tomate teve uma variação de preço de 107,20%, enquanto que a margarina teve de 103,23%, a batata portuguesa de 102,03%, a salsicha avulsa de 94,24%, a cebola de 90,96%, a linguiça fresca de 87,50% e o queijo muçarela fatiado de 75,47%.

    Entre os produtos com menor variação de preços, estavam o frango resfriado inteiro, com variação de custo de 21%, o óleo de soja, com variação de 25,33%, carne do tipo alcatra, com 33,35%, farinha de trigo sem fermento com 34,42%, café em pó com 34,81%, biscoito cream cracker com 37,66% e a farinha de mandioca do tipo Uarini, com 41,21%.

    Proteção

    De acordo com o Procon-AM, o objetivo da pesquisa de preços é dar ênfase na proteção dos interesses dos consumidores da capital amazonense, quanto ao preço e ofertas dos produtos e serviços, conforme dispõe a lei nº. 8.078/90 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) em seus artigos 4º e 6º, incisos 2 e 3, além de incentivar a promoção da livre concorrência e de coibir as práticas de infrações à ordem econômica praticados no mercado.

    Estabelecimentos

    Os supermercados que passaram pela vistoria pelo Procon-AM estão: Frigoum, Assaí, Baratão da Carne, Atack, Atacadão, Flecha Atacadista, Carrefour Supermercados DB, Nova Era, Supermercados Rodrigues.

    Nas quantidades de itens mais em conta para o consumidor, o supermercado Flecha Atacadista apresentou oito produtos mais baratos, o Assaí teve sete itens baratos, os supermercado Frigoum e Atacadão seis, Atack e Nova Era três, DB, Carrefour e Rodrigues dois. Segundo o Procon-AM, o Baratão da Carne foi o único local em que não foi encontrado nenhum produtos entre os mais baratos.

    Henderson Martins
    EM TEMPO