Fonte: OpenWeather

    Economia


    Amazonenses podem economizar até 30% nas férias de julho. Saiba como não ficar no vermelho

    Julho está chegando e muitas pessoas estão se preparando para as férias do meio do ano. Quem é assalariado sabe que, na volta ao trabalho, o próximo salário vem reduzido mas as contas, geralmente, mais altas. Por isso, economistas do Sindicato dos Economistas do Amazonas resolveram dar pequenas dicas para ajudar a diminuir os gastos nesse período de descanso e lazer em até 30%.

    Segundo o presidente do Sindecon-AM, Marcus Evangelista, o planejamento é a premissa fundamental para aproveitar as férias e não entrar no vermelho. “O primeiro passo é ver quanto você está disponibilizando para gastar no período e, a partir dai, decidir qual o seu destino ou as atividades que pretende realizar”, explicou.

    Pesquisar os preços de produtos e serviços que serão utilizados durante as férias é outra medida que vai ajudar nessa economia. “Se for viajar para outra cidade, veja as possibilidades de atrativos gratuitos. Também pesquise por hospedagens alternativas e melhores formas de se locomover. Em alguns lugares o transporte coletivo é a melhor forma de economizar. Em outros pode ser que alugar um carro compense mais”, esclareceu Evangelista.

    Gastos nas férias podem ser um problema na volta à rotina

    Fique atento a alimentação. Afinal, esse é o item que mais pesa na hora da viagem. Nesse caso, o economista Rogério Silva diz que devemos priorizar os supermercados. “Compre coisas que podem ser consumidas no hotel. Normalmente, o café da manhã está incluso na hospedagem. Então, outras refeições, como o almoço e janta podem ser preparadas onde você está hospedado. Outra dica são os restaurantes de buffet", explicou o economista alertando para que se evite restaurantes localizados em pontos turístico, onde geralmente os preços são mais caros.

    “Normalmente, as compras não estão planejadas e são a maior causa dos orçamentos de férias estourados. Antes de adquirir qualquer coisa, pergunte-se se você realmente precisa daquilo. Prestar a atenção sobre as previsões locais para o período de férias também é importante”, alertou Rogério Silva.

    Por fim, evite gastos com o cartão de crédito nesse período. O acesso ao crédito fácil facilita para que se gaste mais, sem se dar conta. Quando se planeja as férias, deve-se contar apenas com o orçamento previsto no planejamento inicial, e deixar o cartão apenas para um caso de extrema emergência. “Assim você evita de estourar o seu planejamento e ficar com dívidas das férias após o retorno da vida normal”, finalizou Evangelista.

    Com informações da assessoria

    EM TEMPO