Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Logística apertada deixa campeão da natação sem medalha

    Nicolas Oliveira, 27, conquistou a medalha de ouro no revezamento 4x200 m livre no centro aquático pan-americano, em Toronto, na quarta-feira (15).
    Até vai poder desfrutar a conquista, mas sem o tão cobiçado metal.

    Como os Estados Unidos protestaram o resultado final da prova -haviam sido desclassificados, mas mantiveram a prata-, a cerimônia de premiação ocorrerá na noite desta quinta-feira (16), antes das finais.

    Neste momento, Oliveira já estará a caminho do Brasil e não receberá a láurea. O motivo é que o Pan e o Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, cujas provas de natação vão de 2 a 9 de agosto, caem em datas próximas.

    E, por isso, a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) já desmobilizou os atletas que não mais vão competir em Toronto para regressarem ao Brasil.
    Além de Oliveira, Kaio Márcio, Daiane Becker e Thiago Simon retornarão ao país entre esta quinta e esta sexta (17).

    "Além da questão da logística, é ruim os atletas ficarem aqui só para treinar, até porque é difícil arrumar lugar para treinar aqui", disse Ricardo de Moura, chefe da equipe de natação no Canadá.

    Depois das competições no Pan, que terminam no sábado (18), a seleção brasileira de natação voltará para o Brasil -com exceção de atletas que vivem em outros países, como os EUA.

    De lá, o time viajará para Rio Maior, em Portugal, para aclimatação, no dia 24. Só depois tomam o rumo de Kazan, na Rússia, para o Mundial.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados