Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Vice-presidente do COI e diretor de Operações do Rio 2016 visitam a Arena da Amazônia

    Os dirigentes percorreram um trecho das arquibancadas da Arena e também foram até o gramado - foto: divulgação/ Semcom
    Os dirigentes percorreram um trecho das arquibancadas da Arena e também foram até o gramado - foto: divulgação/ Semcom

    A vice -presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Nawal El Moutawakel, e o diretor geral de Operações do Comitê Organizador do Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, general Marco Aurélio Vieira, visitaram, na manhã desta sexta-feira, 7 de agosto, a Arena da Amazônia, que será palco de seis partidas do Torneio de Futebol dos Jogos Olímpicos Rio 2016 – quatro do masculino e duas do torneio feminino.Eles estão em Manaus desde quinta-feira, 6, ocasião em que participaram do evento de Lançamento do Ano Olímpico na cidade. No evento, organizado pelo Governo do Estado e a Prefeitura de Manaus, também foi assinado o Host City Contract  (Contrato de Cidade-Sede) junto ao Comitê Rio 2016.

    Recepcionados  pelo diretor-presidente da Fundação Vila Olímpica (FVO), Aly Almeida, e os coordenadores Estadual e Municipal do Comitê Manaus 2016, respectivamente, Mário Aufiero e Bernardo Monteiro de Paula, os dirigentes percorreram um trecho das arquibancadas da Arena e também foram até o gramado.

    Nawal não falou com a imprensa mas, segundo o general Marco Aurélio Vieira, a impressão dela sobre Manaus foi a melhor possível. “Nawal disse que gostou muito. A cerimônia ontem no teatro foi muito bonita e emocionante pra ela, de modo que ela sai daqui totalmente contente e certa – vai transmitir isso pros pares dela lá – de que a festa aqui em Manaus será muito bonita”, comentou o general.

    Marco Aurélio Vieira destacou a perfeita coordenação entre os governos e prefeitura na preparação para os jogos. “É exemplar aqui a coordenação entre os governos estadual e municipal. Nós praticamente tratamos com um ente apenas. Isso é muito difícil de acontecer e tem acontecido aqui em Manaus de maneira que tem facilitado o nosso trabalho. Eu acho que essa capacidade que os governos têm de trabalhar juntos é uma maneira democrática, política e de alto resultado”, disse.

    Ele ressaltou ainda que as perspectivas de utilização das instalações já existentes é muito grande, o que reduzirá o investimento em estruturas temporárias. “A gente vai ter pequenas despesas e, com isso, o jogo se torna atrativo. É por isso que eu credito que Manaus se torne um modelo para as outras cidades”, concluiu.

    Com informações da assessoria de comunicação

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados