Fonte: OpenWeather

    Esportes


    CPI do Futebol irá pedir contratos da CBF em amistosos da seleção

    O senador e ex-atacante da seleção brasileira Romário (PSB-RJ) presidindo a reunião em Brasília – foto: divulgação
    O senador e ex-atacante da seleção brasileira Romário (PSB-RJ) presidindo a reunião em Brasília – foto: divulgação

    Comandada pelo senador e ex-atacante da seleção brasileira Romário (PSB-RJ), a CPI do Futebol no Senado irá pedir formalmente à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) os contratos fechados pela entidade referentes aos amistosos do Brasil realizados após a conquista do pentacampeonato na Copa do Mundo, em 2002.

    A comissão votará o requerimento nesta quinta-feira (20). Como houve acordo entre os senadores, acredita-se que ele será facilmente aprovado. A ideia surgiu durante a audiência pública realizada nesta terça-feira (18) com os jornalistas Juca Kfouri (Folha/UOL/CBN/ESPN Brasil), Jamil Chade (O Estado de S. Paulo) e José Cruz (UOL). Eles foram chamados por já terem publicado reportagens investigativas sobre casos de corrupção no futebol.

    O pedido de informação deverá ser assinado pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR), relator no colegiado. Durante a reunião, Jucá também pediu aos repórteres que encaminhem para a CPI documentos que eles, eventualmente, possuam e que possam contribuir com as investigações, principalmente em relação à CBF.

    "Vamos apresentar uma série de pedidos de informação sobre contratos que a CBF tem a nível internacional e local, não só de organização e venda da imagem da seleção brasileira, mas também de patrocínio. Vamos querer saber também as transferências de recursos para as federações. Ou seja, estamos começando a levantar todos os dados e os desdobramentos virão a partir daí, com a convocação de mais pessoas e, se necessário, a quebra de sigilos bancários", explicou Jucá.

    Durante a reunião, os jornalistas criticaram a falta de transparência da entidade e a vinculação dos árbitros e da Justiça esportiva a ela, o que tira a isenção das duas atividades.

    Em relação à atuação da CPI, José Cruz afirmou que os depoimentos desta terça ajudaram a dar um foco mais preciso à comissão, direcionado a investigar a corrupção na CBF. "Antes a discussão estava muito burocrática, com eles falando sobre melhorias no esporte em geral. Mas a questão principal aqui é a corrupção no futebol", disse.

    Já para Jamil Chade, a CPI precisa avançar nas investigações para além do que os jornalistas são capazes de fazer.

    "Acho que as perguntas certas foram feitas, mas coisas novas podem surgir se a CPI cumprir a sua finalidade. Ou seja, se a CPI usar das armas e ferramentas que nós jornalistas não pudermos usar, como quebrar sigilos, apurar direito como são feitos os contratos da CBF", disse.

    Juca Kfouri disse, no entanto, ver a comissão com muito ceticismo porque há integrantes na comissão que são próximos de cartolas e integrantes da CBF.

    A comissão ainda deve ouvir os presidentes de federações estaduais de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Distrito Federal, Amazonas e Acre e dirigentes de clubes. Eles deverão expor a realidade local do futebol e do calendário de competições.

    Somente após esta primeira fase de depoimentos é que a CPI mergulhará nas investigações contra a CBF, em que deverá convocar integrantes da confederação e pessoas ligadas a ela, como o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e o seu ex-presidente Ricardo Teixeira, que deixou o cargo em 2012.

    A proposta da criação da CPI surgiu depois que sete dirigentes ligados à Fifa, incluindo o ex-presidente da CBF José Maria Marin foram presos na Suíça em maio, acusados de pagamento e recebimento de propinas em contratos de exploração comercial de competições esportivas.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados