Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Em manhã de sete índices olímpicos, Etiene bate recorde nos 100 m livre

    A ficha ainda não caiu, foi um tempo sensacional", comentou Etiene - foto: divulgação/Danilo/brasil2016.gov.br
    A ficha ainda não caiu, foi um tempo sensacional", comentou Etiene - foto: divulgação/Danilo/brasil2016.gov.br

    Sete índices olímpicos foram conquistados na manhã desta sexta-feira (18) na seletiva da natação nacional disputada em Palhoça, em Santa Catarina.

    Nos 100 m livre feminino, Etiene Medeiros registrou 54s26, novo recorde sul-americano e 17 centésimos mais veloz do que a marca padrão estabelecida pela CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos).

    "Eu fiquei sem reação na hora que vi o resultado, estou muito feliz. A ficha ainda não caiu, foi um tempo sensacional", comentou.

    A pernambucana, que tem na prova dos 50 m livre -que ocorre neste sábado (19)- sua prioridade de classificação, afirmou que não esperava ser tão rápida. "Eu vim com o pensamento de nadar bem essa prova para participar do revezamento no Rio."

    Por ora, ela detém vaga na distância para disputar os Jogos Olímpicos do próximo ano. Etiene nadará novamente a prova na parte da tarde, a partir das 17h30.
    Chuva de marcas e Cielo fora

    Os 100 m livre masculino tiveram quatro atletas abaixo do índice nesta manhã: Nicolas Oliveira (48s41), Matheus Santana (48s71), Marcelo Chierighini (48s85) e Alan Vitória (48s96) -a marca padrão era 48s99.

    Os dois primeiros largam na frente pela disputa da vaga olímpica, mas pode haver alteração na listagem uma vez que a distância será disputada outra vez à tarde.

    A frustração ficou por conta de Cesar Cielo. Atual recordista mundial da prova (46s91), o paulista nadou para 49s55 e não conseguiu vaga para nadar novamente na sessão vespertina.

    Nos 200 m medley, Henrique Rodrigues (1min58s26) e Thiago Pereira (1min58s32) também obtiveram índices.

    Até agora, já foram obtidos 18 índices individuais por nadadores do país.

    Regulamento

    Além desta primeira seletiva em Palhoça, haverá uma segunda e definitiva no Troféu Maria Lenk, em abril, no Rio.

    O Brasil tem direito a levar dois representantes por prova e classificam-se os dois nadadores com melhores tempos dentro do índice.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados