Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Procuradoria suíça diz que obteve evidências contra Fifa após denúncia

    A Procuradoria também está investigando a indicação das Copas de 2018 e 2022 para a Rússia e Qatar- foto: reprodução
    A Procuradoria também está investigando a indicação das Copas de 2018 e 2022 para a Rússia e Qatar- foto: reprodução

    O porta-voz da Procuradoria-Geral da Suíça, Andre Marty, afirmou em entrevista à emissora alemã ARD que o órgão obteve evidências importantes na investigação sobre corrupção na Fifa, que resultou na suspensão do ex-presidente Joseph Blatter do futebol por oito anos.

    As informações teriam partido de um denunciante. "Uma testemunha nos deu informações relevantes para o caso, o que nos trouxe avanços na investigação criminal", afirmou Marty.

    Segundo o porta-voz, uma acusação formal pode ser feita até o fim do ano.

    Entenda o caso

    Em 21 de dezembro de 2015, o ex-presidente da Fifa Joseph Blatter e o ex-presidente da Uefa Michel Platini foram suspensos pelo Comitê de Ética por oito anos.

    O comitê considerou os dois dirigentes, que já estavam suspensos por 90 dias desde outubro, culpados de "conflito de interesses" e de "gestão desleal".

    A investigação teve início após decisão do procurador-geral suíço de iniciar procedimentos criminais contra Blatter pelo pagamento de 1,8 milhão de euros (R$ 8,3 milhões) em 2011 a Platini. Os dois dirigentes afirmam que o pagamento do valor ocorreu como remuneração de um trabalho de Platini prestado à Fifa em 1998. Não há, porém, contrato escrito entre a entidade e o dirigente francês.

    A Procuradoria também está investigando a indicação das Copas de 2018 e 2022 para a Rússia e Qatar, respectivamente.

    Platini deve pagar ainda uma multa de 74 mil euros (R$ 320 mil), maior que a multa atribuída a Blatter, fixada em 46.295 euros (R$ 200 mil).

    Por Folhapress