Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Princesa encara sub-20 do Tufão em jogo-treino

    Toró (no centro) e Michell Parintins (à dir.) são apenas alguns dos atletas que voltaram a vestir a camisa do Princesa do Solimões neste ano – foto: Ione Moreno
    Toró (no centro) e Michell Parintins (à dir.) são apenas alguns dos atletas que voltaram a vestir a camisa do Princesa do Solimões neste ano – foto: Ione Moreno

    Sem contar com o Campeonato Estadual, que só será disputado no segundo semestre, o Princesa do Solimões está recorrendo aos jogos amistosos para preparar a equipe que encara, no dia 6 de abril, a Chapecoense pela Copa do Brasil. Após golear a seleção de Rio Preto da Eva por 4 a 0 no último sábado (27), o Tubarão da ‘Terra da Ciranda’ anunciou na tarde desta segunda-feira (29) que vai encarar a time sub-20 do São Raimundo amanhã (2). A bola vai rolar às 16h (de Manaus) no estádio Ismael Benigno, a Colina.

    Os dirigentes do Princesa sabem que é importante testar o elenco antes de encarar a Chapecoense, time de Santa Catarina que disputa a Série A do Campeonato Brasileiro. Por conta disso, todo confronto antes do duelo será importante para ajustar detalhes que farão diferença na partida da Copa do Brasil.

    O diretor de futebol do alvirrubro, Raphael Maddy, explicou que os duelos são pedidos pelo próprio técnico Zé Marco, que está buscando montar a equipe titular que entrará em campo no dia 6 de abril.

    “É importante esses jogos-treinos para a gente que está no começo de temporada para ir aprimorando a parte técnica e física. Para o Zé Marco, essas partidas ajudarão na montagem da equipe titular que vai enfrentar a Chapecoense. É importante fazer sempre jogos-treinos para isso. Demoramos a divulgar esse confronto porque dependemos da liberação da Colina”, explicou Maddy.

    Pelo lado do São Raimundo, o diretor Paulinho Nascimento afirmou ser mais um treinamento forte que a equipe da Colina fará na preparação para o Campeonato Amazonense da categoria, que começa final do mês que vem.

    Sem polêmica
    Questionado sobre a partida do último sábado (27) contra o Rio Negro, que terminou aos 37 minutos do segundo tempo, Nascimento disse que a interrupção foi ordem dos organizadores do duelo entre Amigos do José Aldo x Amigos do Pizzonia. Para ele, o que valeu foi a experiência de atuar na Arena da Amazônia Vivaldo Lima.

    “Decidimos não falar nada. O que valeu foi a festa e a rapaziada ter sentido a Arena da Amazônia. Vamos deixar sem polêmica. O jogo parou porque foi ordem dos organizadores. O jogo tinha que terminar as 16:30. Acho que faltou um pouco de consciência da organização. No momento ficou chato, mas já passou. Porém, foi boa a oportunidade tanto do Rio negro quanto do São Raimundo”, analisou o diretor.

    Por Thiago Fernando

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados