Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Diretor queria volta de Hernane Brocador, mas dívida impede transação

    A negociação ainda não é possível por conta da dívida do Al Nassr, da Arábia Saudita, clube que comprou o jogador em 2014 - foto: divulgação
    A negociação ainda não é possível por conta da dívida do Al Nassr, da Arábia Saudita, clube que comprou o jogador em 2014 - foto: divulgação

    O diretor do Flamengo Rodrigo Caetano revelou nesta segunda-feira (16), em encontro dos executivos de futebol na CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que gostaria de contratar o atacante Hernane Brocador. Entretanto, a negociação ainda não é possível por conta da dívida do Al Nassr, da Arábia Saudita, clube que comprou o jogador em 2014 e jamais pagou por ele -4,5 milhões de euros (cerca de R$ 18 milhões). Com os juros, o Flamengo, que era detentor de 50% dos direitos econômicos, estima receber ao menos R$ 12 milhões.

    Esse imbróglio está na Justiça e o Flamengo não pode contratar Hernane, pois perderia o direito de receber a quantia. E foi justamente esse o questionamento de Caetano ao diretor de registro da CBF, Reynaldo Buzzoni, que comentava sobre a situação dos frequentes calotes cometidos pelos árabes.

    "Mas não há nada que possamos fazer? Eu gostaria de contratar o jogador [Hernane] e não posso", revelou o dirigente do Flamengo.

    Para piorar, como revelou o blogueiro Rodrigo Mattos, o Corinthians pagará cerca de US$ 3 milhões (pouco mais de R$ 10 milhões) ao Al Nassr, clube que deu calote no Flamengo, pela contratação de Marquinhos Gabriel. Essa foi a situação que gerou a pergunta do dirigente rubro-negro.

    A resposta não foi nada animadora. "Infelizmente não há nada que possamos fazer. Conhecendo a forma como esses clubes árabes operam, vocês agora devem se resguardar de alguma forma", finalizou Buzzoni.

    O Flamengo aguarda a decisão sobre o "caso Hernane" para o próximo dia 27. A CAS (Corte Arbitral do Esporte) já o julgou, mas não divulgou o resultado. O valor está no orçamento previsto pelo Flamengo e o montante a receber será empenhado exclusivamente no departamento de futebol, seja para reforços, reforma do centro de treinamento do Ninho do Urubu, aparelhagem para fisiologia e fisioterapia ou quitação antecipada de empréstimos feitos para contratações.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados