Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Paratletas amazonenses participam do Circuito Caixa de Natação e Atletismo, em SP

    Dernival Souza conseguiu se classificar para a competição após bom resultado no Norte/Nordeste – foto: divulgação
    Dernival Souza conseguiu se classificar para a competição após bom resultado no Norte/Nordeste – foto: divulgação

    Cinco paratletas do Amazonas embarcaram na madrugada desta sexta-feira (24) para o mais importante evento paradesportivo do Brasil, a fase nacional Circuito Caixa de Atletismo e Natação. Para ir à competição que acontecerá em São Paulo (SP) neste sábado e domingo, 25 e 26, a delegação conta com o apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

    De Manaus, seguem para a disputa os paratletas Cheime Araújo (Arremesso de Peso - F11/ deficiente visual), Dernival Souza (Arremesso de Peso - F12/ baixa visão), Jean Cláudio Dias (Natação - S6/ paralisia cerebral), Nelson dos Santos (Atletismo/ pessoa com deficiência visual) e Erilene Gomes (Lançamento de Dardo - F57/ Deficiência Física). O treinador Fiama de Oliveira e o supervisor Getúlio Filho vão acompanhar a equipe.

    Praticante há sete anos do Arremesso de Peso, o atleta Dernival Souza conseguiu se classificar para a competição após bom resultado no Norte/Nordeste, realizado em Recife, e espera conquistar bons resultados na competição nacional.

    “Nosso treinamento é de segunda a sábado, no campo da Vila Olímpica. Testamos nossa força, vamos para pista fazer tiro, corremos 5 km todos os dias e espero conseguir um bom índice pelo meu esforço. No ranking, estou entre os melhores dos deficientes visuais, pretendo continuar com esta marca, e orgulhar meu Estado” comentou Val.

    Vaga paraolímpica

    O sonho de disputar a primeira Paraolimpíada, por sinal dentro de casa, é o ‘combustível’ do paratleta Simplício Campos perante ao Circuito Caixa. Feliz por ter participado do revezamento da Tocha, no último domingo (19), agora o nadador vai a São Paulo em busca do índice para o maior evento esportivo do mundo.

    “Tenho essa seletiva e outra no mês de julho e quero alcançar a marca para obter o índice paraolímpico. Preciso baixar oito segundos dos meus um minuto e 29 segundos e minha expectativa é chegar no Circuito e bater este índice”, disse o nadador, que não cansa de mostrar o seu mais novo amuleto da sorte: a Tocha Olímpica.

    “É uma emoção muito grande poder participar do revezamento da Tocha e ela simboliza um novo tempo para mim. Vou guardar bem guardada em casa, junto com o meu uniforme, mas por enquanto estou percorrendo alguns lugares, já que tem muitas pessoas que querem tirar foto”, afirmou o atleta aos risos, que vai disputar três modalidades na capital paulista, mas focado nos 100 metros peitos.

    Com informações da assessoria