Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Único alemão na Rio-2016 que estava no elenco do 7 a 1 diz que Brasil é favorito

    O zagueiro alemão Matthias Ginter estava presente no 7x1 contra o Brasil na Copa do Mundo de 2014 - foto: DFB.de
    O zagueiro alemão Matthias Ginter estava presente no 7x1 contra o Brasil na Copa do Mundo de 2014 - foto: DFB.de

    Único jogador da atual seleção olímpica alemã a ter feito parte do grupo que venceu o Brasil por 7 a 1 no Mineirão e que venceria a Copa de 2014, o zagueiro Matthias Ginter, 22, tem ótimas lembranças de sua passagem pelo Brasil. No sábado (20), ele voltará a enfrentar a seleção brasileira na final do torneio de futebol masculino da Rio-2016 e espera que sua equipe tenha performance semelhante.

    "Tenho lembranças positivas, assim como qualquer alemão. A Copa do Mundo foi uma experiência única de vida. Espero que tenhamos tanto sucesso quanto há dois anos", disse Ginter após a vitória por 1 a 0 sobre a Nigéria no Itaquerão nesta quarta-feira (17).

    Na decisão, ele reencontrará Neymar, que fez parte da seleção que sofreu o 7 a 1 e também não participou do jogo -em seu caso, por conta de uma lesão sofrida contra a Colômbia. Ginter ficou no banco de reservas na ocasião. Com um sorriso tímido, o zagueiro descarta a repetição do resultado humilhante para o Brasil.

    "Será uma partida totalmente diferente, com duas equipes totalmente diferentes. O jogo de sábado não tem nada a ver com o que aconteceu há dois anos. Claro, penso muito nela, mas já acabou. Os Jogos estão acontecendo agora, não importa o que aconteceu no passado", diz."O Brasil tem um time muito forte, eles são favoritos à medalha de ouro, mas acho que não temos motivos para nos esconder", acrescenta.

    Sobre o atacante do Barcelona, Ginter prevê dificuldades para marcá-lo.

    "É um jogador de primeira categoria. Será difícil. Mas temos espírito de equipe e estaremos preparados."
    Ginter voltará a pisar no Maracanã, palco da vitória por 1 a 0 sobre a Argentina que deu o título aos alemães. O zagueiro mostra empolgação ao falar do retorno.

    "Temos sentimentos muito positivos de voltar. Ganhamos a final da Copa lá, é algo que só acontece uma vez na vida, creio. Tenho ótimas memórias da Copa e também das pessoas daqui. Estou muito feliz por voltar ao Rio de Janeiro e ao Maracanã", conclui.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados