Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Afastada da Olimpíada, Isinbaieva é eleita para comissão dos atletas no COI

    A russa Ielena Isinbaieva, do atletismo, foi uma das quatro eleitas pelos atletas olímpicos para representá-los no COI (Comitê Olímpico Internacional).

    Bicampeã olímpica no salto com vara (2004 e 2008), ela não pôde competir nos Jogos Olímpicos do Rio devido a uma decisão da Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo), que suspendeu toda a equipe de atletismo da Rússia após um escândalo de doping estatal ser revelado no país.

    Autoridades russas trataram a eleição de Isinbaieva como uma vitória contra as recentes acusações e punições. "É uma lição para os líderes da Iaaf, que duvidaram que ela esteja limpa", afirmou Alexander Zhukov, presidente do Comitê Olímpico da Rússia, à agência de notícias russa TASS. "É uma resposta de atletas de todas as partes do mundo que votaram em Lena [Isinbaieva]. Uma vitória para Lena e para a Rússia."

    O ministro dos Esportes da Rússia, Vitali Mutko, declarou à TASS que a eleição da atleta é um acontecimento importante para os esportes da Rússia e para ela. "Não importa o quanto políticos ocidentais e diferentes líderes prejudiquem o esporte russo, os oficiais não são as figuras centrais, mas sim os atletas", disse. "E o fato de terem votado assim significa que eles respeitam os esportes da Rússia."

    "Agora ela será capaz de defender e proteger os interesses dos atletas, e do esporte, no nível do movimento olímpico internacional", afirmou Mutko.

    Também em entrevista à TASS, Isinbaieva disse que "certamente mereceu" ser eleita, mas que "demorou para acreditar". Ela chegou ao Brasil nesta segunda (15) e deve anunciar sua aposentadoria nesta sexta (19).
    Cabe à Comissão de Atletas do COI representar os atletas nas reuniões do comitê e defender seus interesses nas decisões tomadas pela Comissão Executiva.

    Durante a Olimpíada, atletas circularam pedindo apoio para a comissão dentro da Vila Olímpica.

    O único candidato brasileiro era o velejador Robert Scheidt, que competiu este ano na Rio-2016 na classe laser e acabou em quinto lugar.

    Por Folhapres

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados