Fonte: OpenWeather

    Esportes


    Só com patrocínios, Palmeiras deve faturar R$ 110 milhões

    A empresa esportiva pagará R$ 20 milhões por ano para o alviverde - Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    O Palmeiras fechou mais um importante acordo financeiro que vai possibilitar, ao lado de outros acordos, que os cofres do clube fiquem mais cheios em 2017.

    O primeiro passo, para aumentar os números este ano, veio com o acordo de renovação feito com a Adidas, que agora terá vínculo com o clube até o final de 2018.

    Por isso, a empresa esportiva pagará R$ 20 milhões por ano para o alviverde. Além disso, o clube caminha para uma renovação com a Crefisa e a FAM.

    Para estamparem o uniforme do Palmeiras, as empresas devem oferecer R$ 90 milhões. Na temporada passada, o acordo era de R$ 66 milhões, ou seja, com a valorização após o título brasileiro, haverá valorização de R$ 24 milhões na oferta.

    O acordo, no entanto, só deve ser fechado após eleições para o Conselho Deliberativo do clube, em fevereiro. O antigo contrato entre as partes vence em janeiro.

    Após selar o segundo acordo, o clube já terá garantidos R$ 110 milhões para 2017. Mas os valores não param apenas nos patrocínios.

    O clube também deve acumular uma boa renda com bilheteria e seu programa de sócio-torcedor, o Avanti.

    Em 2015, o alviverde faturou R$ 120 milhões. O balanço de 2016 não foi liberado, mas este valor deve ser superado. A expectativa é que ele aumente mais em 2017.

    Outra quantia boa veio com a conquista do Brasileirão. Pelo título, o alviverde abocanhou R$ 17 milhões.

    A participação na Libertadores também deve fazer com que a grana aumente.Mais dois jogadores

    Com boa saúde financeira, o Palmeiras pode ir ao mercado. Sete reforços já foram apresentados. Com a faxina feita, Eduardo Baptista conta com 29 atletas no elenco até agora. Mais duas peças, no entanto, devem chegar.

    O Palmeiras ainda procura um lateral direito para compor o elenco e ser substituto de Jean. Além disso, um atacante é visto como prioridade, embora o discurso seja depositar confiança em Lucas Barrios e Alecsandro.

    Nomes especulados como Borja e Lucas Pratto foram negados pelo diretor de futebol Alexandre Mattos.

    "Afirmo que neste momento é impossível fazer qualquer tipo de tratativa para trazer esses jogadores e que o clube tem confiança nos que se encontram no elenco, principalmente o Barrios e o Alecsandro", disse o cartola para a Fox Sports.

    Alexandre de Aquino
    Folhapress

    Mais lidas

    1. Treinadores reclamam da arbitragem no Amazonense de base

    2. Judoca amazonense disputa Mundial Júnior na Croácia

    3. Inscrições para 8º edição da Corrida Cidade de Manaus abrem nesta quarta

    4. Dificuldades em aprender Matemática? Escola promove Festival de Xadrez para auxiliar o aprendizado de alunos

    5. Brasil mantém 2ª lugar de ranking da Fifa; cabeças de chave são confirmados