Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Atenção diabéticos: estoque de insulina foi normalizado na Cema

    O medicamento é fornecida a 349 pacientes cadastrados no Programa Estadual de Medicamento Especializado (Proeme)

    Secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato | Foto: Divulgação

    A Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) recebeu, na tarde desta quarta-feira (10), a primeira remessa de insulina Lantus, adquirida pela atual gestão da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), para suprir o estoque que recebeu zerado. Nesta sexta-feira (12), a Cema recebe a segunda remessa da medicação, que é fornecida a 349 pacientes cadastrados no Programa Estadual de Medicamento Especializado (Proeme).

    De acordo com o secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, a insulina Lantus está entre os itens encontrados na Cema com estoque zerado ou muito abaixo da normalidade. Quando assumiu a Susam, em outubro do ano passado, a Cema tinha apenas 26% de estoque e prevê fechar o mês de janeiro com 80% de abastecimento.    

    Leia também: Homem é baleado por equipe da Delegacia de Homicídios em perseguição 

    O coordenador da Cema, Olavo Tapajós, ressaltou que a Central de Medicamentos possuía no estoque insulina alternativa à Lantus, mas que a dispensa dependia da troca de prescrição do médico. "Durante o período em que a insulina Lantus esteva em falta, nossos farmacêuticos orientaram que havia em estoque medicação alternativa, a exemplo da Degludeca. Para tanto, havia necessidade de alteração na prescrição médica", informou.

    Os pacientes cadastrados para receber insulina Lantus podem buscar a medicação na sede do Proeme, que fica na Rua Duque de Caxias, 1998, Praça 14 de Janeiro, zona sul de Manaus. O local conta com oito guichês de atendimento, entre 7h30 e 18h, de segunda a sexta-feira.

    Reabastecimento – A atual gestão da Susam recebeu, em outubro, a Central de Medicamentos com abastecimento de 26% da capacidade, com 1.100 itens em falta ou com estoque abaixo do normal, dos 1.594 que compõem a lista de medicamentos e insumos distribuídos para as 120 unidades de saúde do estado. Destes 1.100 itens, 535 possuíam ata de registro de preço e foram adquiridos de imediato. Por determinação do governador Amazonino Mendes, a Comissão Geral de Licitação (CGL) deu prioridade aos processos licitatórios da Cema, de forma a regularizar o abastecimento o mais rápido possível.

    “Até dezembro, conseguimos chegar a 40% desse estoque. Estamos em processo de recebimento de medicamentos e até 30 de janeiro chegaremos a 80%, já caminhando para alcançar 100% de abastecimento”, explicou o secretário de Saúde.

    Leia mais:

    Com que frequência devemos ir ao médico? 

    Em tabela, São Paulo, Flu e Inter estreiam dia 31, na Copa do Brasil 

    Zumba, aeroboi ou dança de salão? O importante é dançar!