Fonte: OpenWeather

    Confronto


    Policiais atiram na cabeça de jovem após serem recebidos a tiros no AM

    Caso ocorreu após uma viatura, supostamente, ser recebida a tiros no bairro Nossa Senhora de Fátima. O local é considerado de zona vermelha e que, segundo a PM, tem constantes disputas pelo tráfico de drogas

    Sangue ainda no local onde adolescente foi alvejado | Foto: Divulgação

    Manaus - Policiais da Força Tática atiraram na cabeça de um adolescente de 14 anos, na tarde desta segunda-feira (16), no momento em que foram recebidos, supostamente, a tiros quando faziam patrulhamento de rotina na rua Santa Helena, bairro Nossa Senhora de Fátima, Zona Leste de Manaus.

    Segundo informações do tenente Dutra, da Força Tática, vários homens efetuaram os disparos e fugiram após troca de tiros com a polícia, entre eles o adolescente. Ainda segundo informações da polícia, com o adolescente foram apreendidos um revólver de calibre 38, porções de cocaína e uma quantia em dinheiro não contabilizada. A versão é negada pela família do rapaz e pelos moradores, que garantem que não houve troca de tiros. Segundo eles, a PM já chegou atirando.

    O jovem, ferido na cabeça, foi socorrido e encaminhado ao Pronto-Socorro Platão Araújo, no entanto, transferido momentos depois para um leito do Hospital João Lúcio, por conta da gravidade do ferimento.

    Segundo o tenente Dutra, o bairro Nossa Senhora de Fátima é considerado de zona vermelha e tem constantes disputas pelo tráfico de drogas. 

    Polícia Militar

    Por meio de nota, a Polícia Militar informou que a guarnição recebeu uma denúncia de tráfico de drogas no bairro Nossa Senhora de Fátima I. Ao chegar ao local, os policiais foram recebidos a tiros pelo indivíduo, que foi baleado e socorrido imediatamente. Com ele foi encontrado drogas e um revólver calibre 38, o mesmo usado para realizar os disparos contra a viatura. Todos os fatos referentes a ocorrência ainda estão sendo apurados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops).

    Protesto

    Horrorizados com a situação, moradores do bairro realizaram uma manifestação na noite desta segunda-feira (16), nas proximidades do local em que o adolescente foi baleado. Informações davam conta de que policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) usaram bala de borracha para conter os ânimos dos manifestantes.

    Conforme a versão dos moradores, os policiais abordaram alguns jovens que estavam jogando bola na rua. "Os policiais chegaram falando pra todo mundo ficar no chão. Não tivemos reação, apenas obedecemos. Um policial atirou e quando vimos, o garoto já estava caído no chão. Depois ouvimos os policiais conversando sobre o que eles iriam fazer e um deles falou que iam incriminar ele. Somos pessoas de bem, queremos Justiça!", disse uma testemunha enquanto a população, em coro, clamava por justiça.

    "Eles disseram que o meu irmão disparou dois tiros contra a viatura, mas é mentira. Meu irmão é de menor (sic) e nem arma tem", disse revoltado um familiar da vítima.

    O caso deverá ser investigado pela Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai) e o adolescente deve prestar depoimentos logo após receber alta médica da unidade de saúde.

    Denúncia anônima

    No momento da manifestação, a equipe do Em Tempo foi abordada por uma pessoa que não quis se identificar e entregou à repórter uma carta anônima. O material contém graves denúncias sobre a atuação da polícia na comunidade. Há relatos de extorsão, ligação dos policiais com o tráfico de drogas, tortura, entre outros crimes. 

    Leia a carta:

    | Foto: Arquivo pessoal
    | Foto: Arquivo pessoal

    Sobre as denúncias feitas à reportagem, a Polícia Militar deve investigar o caso para poder se pronunciar.