Fonte: OpenWeather

    triplo homicídio


    Guga, 'Cruel' e 'Gordo' são executados a tiros em casa na Zona Sul

    O grupo armado estava em dois carros

    O crime aconteceu por volta das 23h | Foto: Daniel Landazuri

    Os irmãos Lucieverton Pedrosa de Lima, de 20 anos, conhecido “Gordo”; e Lucierick Pedrosa de Lima, de 19 anos, o “Guga”; e o primos deles, Rafael Coelho de Lima, de 24 anos, o “Cruel”, foram executados a tiros na noite desta quinta-feira (19), dentro da casa onde moravam, situada no beco Hemetério Cabrinha, bairro São Lázaro, Zona Sul de Manaus. 

    De acordo com a Polícia Civil, as três vítimas eram ex-presidiários e tinham envolvimento com o tráfico de drogas na área. A equipe de investigação acredita que o crime tenha sido motivado por acertos de contas. Ainda segundo a PC, dois homens, identificados apenas como “Jorge” e “Bruninho”, foram reconhecidos por testemunhas como os mandantes dos assassinatos. 


    O crime aconteceu por volta das 23h
    O crime aconteceu por volta das 23h | Foto: Daniel Landazuri

    , quando dois carros estacionaram próximo a casa das vítimas. Na ocasião, mais de dez homens armados desceram dos veículos e invadiram a residência. No local havia duas mulheres, sendo a irmão de vítimas e a namorada de Lucierick. 

    “O grupo ordenou que as mulheres saíssem da casa e, em seguida, mataram os três. Dois foram mortos na cozinha e um no quarto. O alvo principal dos suspeitos era o ‘Gordo’, que estava praticando roubos na área e atrapalhando o comércio de entorpecentes de outros traficantes. O Lucierick e o Rafael também eram envolvidos com tráfico e possivelmente estavam com divididas”, contou um investigador da PC. 

    "Gordo" foi morto com nove tiros, "Guga" com cinco e "Cruel" com três, a maioria dos disparos atingiram a cabeça das vítimas, conforme informações do Instituto Médico Legal (IML). 

    “Sempre dei conselhos para eles saírem dessa vida. Eles já haviam sido presos, ameaçados e uma vez já tentaram matar o Lucierick, mas nunca aprenderam com os erros e esse foi o resultado”, lamentou um tio dos jovens, o pedreiro Vagner Ricardo Pedrosa, de 47 anos. 

    Um dos carros usados pelos criminosos, modelo Prisma e placas NOX-4357, possuía sinais de adulteração. Os corpos foram encaminhados ao IML. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga o caso.

    Daniel Landazuri
    EM TEMPO