Sucesso esquecido


Marcas de carros que fizeram sucesso, mas que 'desapareceram'

Sabia que o Brasil já teve fabricantes 100% nacionais? Conheça marcas brasileiras e internacionais que fizeram sucesso, mas 'sumiram' na história

Assista ao vídeo | Autor: Divulgação

Manaus - Se você chegou até aqui, é bem provável que seja fã de máquinas com motores, marchas e volante. Talvez saiba nomear muitas marcas e modelos de carros, mas o que sabe sobre os que não existem mais? Aprenda ou teste seu conhecimento lembrando de algumas histórias de sucesso e fracasso no mundo dos automóveis.

Para ajudar a relembrar modelos e marcas, o EM TEMPO entrevistou fãs de carros que ajudaram com a curadoria dos clássicos abaixo. Confira a lista completa!

Gurgel, barato e nacional

Já pensou em um carro 100% nacional e, acima de tudo, com um valor acessível? Foi a ideia inicial do engenheiro mecânico e eletricista João Augusto Conrado do Amaral Gurgel, quando criou  a empresa que levou seu último sobrenome.

A Gurgel Motores foi fundada em 1969 e seu primeiro veículo foi lançado em setembro do mesmo ano. 'Ipanema' foi um buggy com capota de lona, carroceria de plástico reforçado com fibra de vidro e motorização Volkswagen a ar.

A marca teve ainda outros modelos, como o popular Itaipu E400, um furgão que corria a 80 quilômetros/h e o chamado BR-800. Esse último fez sucesso e vendeu 8 mil unidades, as quais só podiam ser compradas se a pessoa adquirisse ações da empresa. A tática ajudava a Gurgel a arrecadar fundos para produzir ainda mais carros.

Itaipu E400, furgão popular da Gurgel
Itaipu E400, furgão popular da Gurgel | Foto: Divulgação

Assim como outras marcas da lista, a Gurgel viu seu fim cedo.  Nos anos 90, o governo federal facilitou a vida de empresas estrangeiras que quisessem se expandir no País e concedeu isenção de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

A empresa abriu concordata em 1993, marcando seu fim. No total, a Gurgel vendeu 40 mil carros, mas ficou na história como um exemplo do porquê até hoje o Brasil não possui montadoras 100% nacionais. 

Saab, a marca sueca

O próximo da lista pode ser um pouco mais desconhecido que o primeiro, mas também tem muitos fãs ao redor do mundo. Saab automobile foi uma fabricante de carros sueca fundada em 1945. 

Dessa marca, os modelos mais famosos são o Saab 92, que surgiu ainda em 1949, e depois foi relançado em 1968, em parceria com a Scania-Vabis, outra fabricante. Essa volta ao mercado garantiu o sucesso de vendas do veículo.

Saab 92, um clássico geralmente utilizado nos filmes de época para representar os carros antigos
Saab 92, um clássico geralmente utilizado nos filmes de época para representar os carros antigos | Foto: Divulgação

Além dos modelos iniciais, surgiram depois outros, como o Saab 9-3 e Saab 9-5, ambos lançados entre 1997 e 1998. O primeiro se estendeu por três gerações e chegou a receber um prêmio como veículo mais confiável na classe média. O segundo, por sua vez, foi um sedan executivo que depois veio a se tornar o último lançamento da Saab, em 2009, quando foi relançado.

Angelo Coppo é um estudante de administração e um dos fãs da marca em Manaus. Ele diz ter apreço pela Saab, em especial seu modelo 'Saab 9-3 Sport'.

"É o carro conversível do Christian Grey no filme 50 Tons de Cinza. Gosto dele porque é conversível e na época do lançamento ele era bem diferente dos outros modelos e concorrentes, e ainda custava mais barato", comenta o fã da empresa.

Saab 9-3 Sport, o carro utilizado no filme 50 Tons de Cinza
Saab 9-3 Sport, o carro utilizado no filme 50 Tons de Cinza | Foto: Divulgação

A marca vinha enfrentando problemas financeiros desde 2011, mas 2012 marcou seu fim. Foi neste ano que um consórcio chinês malsucedido terminou de enterrar a marca, já que ela seria vendida em parte por ele, mas não se chegou a um acordo.

Assim a Saab acabou deixando 3,7 mil funcionários com salários atrasados, inúmeros credores, mas também com 74 anos de história e inovação. 

Se quiser saber a história completa da marca, pode assistir ao vídeo abaixo. Embora esteja em espanhol, a linguagem é de fácil entendimento e possui muitas imagens da clássica marca. Confira.

Assista ao vídeo | Autor: Divulgação
 

Puma, um esportivo brasileiro

Fundada em 25 de agosto de 1963, a marca Puma nada tem a ver com a outra de mesmo nome, famosa pelas suas roupas. Na verdade, a 'Puma brasileira' nasceu com o sonho de criar um carro esportivo que fosse brasileiro. E conseguiu.

No mesmo ano de sua criação, a Puma lançou seu primeiro modelo, o GT Malzoni, um carro de 720 kg, composto por motor 3-cilindros, com potência de 106 cv. Ao todo, foram produzidas 15 unidades do veículo.

GT Malzoni, o primeiro modelo esportivo da Puma
GT Malzoni, o primeiro modelo esportivo da Puma | Foto: Divulgação

Depois dele, houve ainda outros modelos, como o icônico Puma GT 1500, que impressionou à época (1968), por correr até a 150 km/h, o que era raro. Outros nomes da marca foram o Puma GT 1600, Puma GT 4R e Puma GTE. 

A marca chegou a vender 500 modelos por mês, mas assim como as outras dessa lista, enfrentou dificuldades financeiras que a colocaram um fim. Em 1985, a empresa abriu falência.

Para não deixar morrer a marca, algumas empresas como a Araucária S.A adquiriram a massa falida da Puma e tentaram retomar a produção, mas sem sucesso. A empresa, porém, diferente das marcas dessa lista, vê uma luz no fim do túnel para um recomeço.

Em dezembro de 2017, a Puma lançou um novo modelo esportivo de rua, o GT Lumimari. Esse último nome era como a marca se chamava, antes de ganhar o nome 'Puma'. O novo carro foi lançado raro, com apenas dez unidades, cada uma custando R$ 150 mil. 

 GT Lumimari, o novo Puma lançado em edição raríssima
GT Lumimari, o novo Puma lançado em edição raríssima | Foto: Divulgação

Leia mais:

Tudo que você precisa saber na hora de comprar um carro on-line

Crédito está mais barato para financiamento de carro

Venda de carros usados cresce 73% em julho