Fonte: OpenWeather

    Oportunidade


    Ex-Manaus, Alan Patrick fecha contrato com a base do CSA-AL

    É a segunda equipe do jogador em âmbito nacional, pois ano passado ele fez teste na categoria básica do Atlético-MG

    Alan passou na escolinha do Santos, depois no infantil e juvenil do Fast Clube, além do Manaus | Foto: Emanuel Mendes Siqueira/Manaus FC

    Manaus - O zagueiro e volante Alan Patrick de Souza Oliveira, de 17 anos, é o mais novo reforço do Centro Sportivo Alagoano (CSA). Conhecido como Alan Patrick, ele vai disputar a temporada deste ano do Campeonato Alagoano Sub-20 e Copa do Nordeste. Essa é a segunda tentativa do jogador para ingressar em equipes do âmbito nacional. Ano passado ele fez teste na categoria básica do Atlético-MG.

    Revelado por uma escolinha de futebol no bairro da União, Zona Centro-Sul da cidade, Alan passou ainda na escolinha do Santos, depois no infantil e juvenil do Fast Clube. Ano passado ele jogou no juniores do Gavião do Norte.

    Leia também: Tem coisas que só acontecem ao futebol amazonense

    De Maceió, Alan Patrick disse ao EM TEMPO como surgiu a oportunidade de jogar na base do CSA. Para ele, é momento importante do início de sua carreira, pois trata-se de um clube promissor do futebol nordestino. No novo time ele disse que poderá mostrar todo o seu potencial.

    “Foi no Manaus que apareceu essa grande oportunidade, onde o empresário Carlos Vitor mostrou interesse por mim. Passei uma semana de testes no Atlético-MG, tive uma boa visibilidade e joguei pelo Santa Cruz-AL. Joguei também a segunda divisão do estadual e a Copa São Paulo Júnior deste ano. Não passamos da primeira fase, mas pelo meu bom desempenho, surgiu o convite do CSA”, explicou.

    O ex-jogador da base do Manaus ressaltou a importância de ter passado pelo Atlético-MG, mesmo que tenha sido por teste. Segundo ele, a temporada promete muito.

    “Estou muito feliz em poder vestir a camisa do maior time de Alagoas, atual campeão do Brasileiro da Série C. Vou disputar o Campeonato Alagoano Sub-20 e a Copa do Nordeste, visando a vaga na Copa São Paulo de 2019. O objetivo é recuperar o prestígio da base do Azulão, que sempre foi muito forte. Meu contrato é de formação, ou seja, de um ano no clube”, disse.

    “Fui muito bem recebido pelos dirigentes. A estrutura é muito boa, facilitando ao atleta a ficar sempre em alto rendimento. A expectativa é a melhor possível, de fazer boas apresentações com a camisa do CSA, conquistar títulos e ter uma chance no profissional. O clube tem uma torcida apaixonada, que não abandona e quer um time vencedor em todas as categorias”, contou.

    Futebol amazonense

    Na última categoria de formação do Manaus, Alan Patrick, não poderia perder a chance de assinar um contrato que o faça alcançar "novos ares" no futebol brasileiro. Segundo ele, o futebol amazonense não valoriza o jogador da base local.

    “Os clubes do Amazonas não costumam dar muito valor as ‘pratas da casa’, por isso, recebem muitas críticas dos torcedores. As equipes têm um gasto maior com jogadores de outros estados, tendo em vista, que tem bons valores no futebol local. Não sei se teria chances no profissional do Manaus, mas acho que sim, pois eles dão muito valor a base”, finalizou.

    Leia mais:

    Com excesso de imigrantes em RR, Manaus pode receber mais venezuelanos

    Miopia atinge mais de 90% da população mundial, diz médico de Manaus

    Quase 20 mil manauenses saem de Manaus pelas rodovias no feriadão