Fonte: OpenWeather

    Libertadores


    'Vamos encarar essa partida do Vasco como uma final', diz Zé Ricardo

    O Vasco precisa superar o time boliviano para se garantir na fase de grupos da principal competição sul-americana

    Apesar de confiante, Zé Ricardo elogiou o adversário e previu um confronto equilibrado. | Foto: Paulo Fernandes/Vasco

    Manaus - O técnico Zé Ricardo garantiu nesta terça-feira que o Vasco terá "uma final de Copa do Mundo" na quarta (14), às 21h45, quando enfrenta o Jorge Wilstermann, em São Januário, no jogo de ida da terceira fase da Copa Libertadores.

    O Vasco precisa superar o time boliviano para se garantir na fase de grupos da principal competição sul-americana. "O clima está leve, mas não menos responsável, pois o grande sonho nosso é chegar na fase de grupos da Libertadores. Vamos encarar essa partida como uma grande final de Copa do Mundo", assegurou o treinador, destacando que o elenco está confiante para o duelo.

    Leia também: Wagner diz que objetivo do Vasco é conseguir vaga no jogo de ida 

    "O nosso grupo está se fortalecendo, encorpando, com uma energia muito boa. E os atletas estão entendendo que a competitividade vai existir sempre e precisam tratá-la de forma sadia", acrescentou.

    Apesar de confiante, Zé Ricardo elogiou o adversário e previu um confronto equilibrado. "Não esperamos um jogo fácil, até porque se trata de uma equipe perigosa, com jogadores habilidosos e que fazem a diferença no um contra um. Estamos confiantes, mas precisamos estar equilibrados em todos os setores."

    Para superar o time boliviano e alcançar a fase de grupos, segundo o treinador, o Vasco precisará não sofrer gols no jogo de ida. "Vamos procurar pressioná-los e mantê-los longe do nosso gol. Com equilíbrio, esperamos conseguir uma vantagem. O importante mesmo é não tomar gols e ter o adversário sob controle", completou.

    Leia mais:

    Suposto travesti é executado com mais de 25 tiros em Manaus

    Senadora Vanessa é investigada por ter recebido doação da Odebrecht

    Terceirizados da saúde do AM com salários atrasados temem demissões