Fonte: OpenWeather

    Beleza


    Estrias? Técnica com aparelho a vácuo elimina até 80% das marcas

    Com a evolução da tecnologia, hoje já é possível eliminar de 30% a 80% da aparência dessas marcas com tratamento estético chamado Striort já na primeira sessão.

    | Foto: Divulgação

    Manaus - Durante muito tempo as mulheres e até alguns homens precisaram conviver com marcas desagradáveis no corpo e na pele, as temidas estrias. Com a evolução da tecnologia, hoje já é possível eliminar de 30% a 80% da aparência dessas marcas com tratamento estético chamado Striort já na primeira sessão.

    As estrias são rupturas de fibras elásticas da pele que provocam cicatrizes e muitas delas possuem graus de evolução.

    As mulheres são as que mais sofrem com esse problema estético, algumas adquirem essas marcas durante e após a gravidez, pois neste período a pele, principalmente, da barriga costuma esticar muito. Sem falar no efeito sanfona: engorda e emagrece, pessoas que tem essa tendência também sofrem com as marcas. 

    Quando se fala em estrias, logo se pensa naquelas linhas brancas e amareladas visíveis na pele. “Além deste tipo, também existem as estrias ‘rosadas’, denominadas como uma fase aguda que normalmente tem aspecto plano”, explica a fisioterapeuta dermatofuncional Flávia Christtinne.

     A especialista trouxe a Manaus, em 2015, a técnica Striort. “Fui a primeira pessoa a fazer o curso ao ser lançado e trouxe em seguida para a cidade”. Segundo ela, o tratamento aumenta a oxigenação da região tratada, acelerando o crescimento epidérmico, restaurando, estimulando e reconstruindo a fibra elástica da pele. 

    Leia também:  Empregos informais tomam conta das ruas de Manaus

    O diferencial deste procedimento está no uso do aparelho da vacuoterapia, o qual gera estimulação da vascularização da pele através de um sistema que lança um fluxo de sucção. “

    Essa sucção aumenta a circulação do sangue na área tratada e isso oxigena a pele, o que causa, a partir daí, a regeneração do tecido. É uma técnica segura sem uso de anestésico onde o paciente apresenta rápida recuperação”, assegura Flávia.

    A especialista também esclarece que após o procedimento ficam hematomas na pele que podem durar de 7 a 10 dias. E existe todo um cuidado pós-procedimento, como: hidratar a pele; usar sabonete de argila fornecido pela própria clínica; evitar ingerir frutos do mar nos primeiros 3 dias após cada sessão; passar protetor solar na região tratada; beber dois litros de água por dia; evitar coçar ou esfregar a pele durante o tratamento.

    Sobre o tempo de sessão, a fisioterapeuta ressalta ser variável e depender da quantidade de estrias e de suas localizações no corpo. “Dependente também da sensibilidade de cada paciente. Recomenda-se realizar de 1 a 3 sessões com intervalos de 21 dias, ou seja, respeitando o ciclo do colágeno”.

    O tratamento é contraindicado para pessoas que tenham qualquer tipo de doença autoimune (lúpus, vitiligo, diabetes do tipo 1, esclerose múltipla, hepatite autoimune, psoríase, doença de Chron, doença celíaca, artrite reativa, anemia perniciosa), câncer.

    Também é contraindicado para pessoas que tenham sofrido processo infeccioso ou inflamatório na pele, gestantes, lactantes, que tenham pele albina e/ou, por ocasião do tratamento estejam em processo febril. 

    “Eu conheço e todos nós conhecemos mulheres e até homens que se sentem mal em possuir no corpo as estrias. Por esse motivo, fiz questão de trazer para Manaus o Striort. Os resultados podem ser vistos e notados desde a primeira sessão e o valor é acessível; vale a pena!”, enfatiza a médica responsável pela aplicação da técnica na Clínica In Forma Estética e Fisioterapia, Flávia Christtinne. 

    Para mais informações, agendamento de avaliação e esclarecimentos de dúvidas acesse o instagram oficial da In Forma (@Informa.estetica) ou pelo número (92) 99267-0445.

    A clínica fica localizada na rua José Pinto Correa, no bairro Parque 10 de novembro, zona Centro-sul de Manaus.

    Leia mais:

    Sauim-de-coleira ganha unidade de conservação ambiental em Manau  

    Manutenção da Ponte Rio Negro depende de licitação, diz Secretaria 

    Mercado imobiliário é tema de encontro em Manaus