Fonte: OpenWeather

    Cone Chinês


    Técnica promete aliviar sintomas de doenças respiratórias

    O Cone Chinês é uma alternativa para diminuir o uso de medicamentos e já era usado na Grécia e Egito antigos

    O procedimento é simples e indolor e dura mais ou menos 7 minutos | Foto: Reprodução

    Manaus - Com a chegada do calor do verão amazônico, as doenças respiratórias voltam a aparecer nos atendimentos hospitalares em Manaus (AM). Gripes, rinites (inflamações do nariz) e sinusites (inflamações dos ossos do nariz) são algumas das figurinhas carimbadas nos hospitais nesta época do ano. Quem sofre com essas doenças, além de ir ao médico, certamente já tentou tratamentos alternativos. Para ajudar no alívio dos incômodos sintomas dessas alergias e doenças, chega a Manaus uma técnica originária da antiga Ásia, conhecida como Cone Chinês.

    A especialista Flávia Christtinne explica que o cone é de tecido com cera de abelha e já foi muito utilizada também na Grécia e Egito antigos. "Muitos avós aqui mesmo na região mesmo já usavam nas crianças essa terapia. Uma paciente, quando eu trouxe a técnica para a clínica, contou que a avó dela há muito tempo já usava o cone", conta Flávia.

    Segundo a especialista, atualmente o tratamento natural tem como objetivo diminuir o uso de medicamentos, que intoxicam o corpo. "A gente sempre tem que buscar um novo tratamento para cada paciente. Como é uma técnica alternativa, temos relatos de quem já fez uma sessão e conseguiu melhorar, como no caso de pessoas que sofriam com perda de audição e com uma sessão apenas normalizou. A questão mesmo é trazer mais benefícios para mais qualidade de vida", afirma. 

    "As sessões podem ser feitas durante três dias seguidos"
    "As sessões podem ser feitas durante três dias seguidos" | Foto: Reprodução

    O procedimento é simples e indolor, uma vez que o cone é introduzido pela parte de baixo, a mais fina, na entrada do ouvido. A seguir, acende-se a outra extremidade. Assim que a pequena chama de fogo consome o oxigênio dentro do cone, começa o processo de aspiração do muco e de cerúmen acumulados nas passagens internas e interligadas do ouvido, nariz e garganta. 

    E não precisa se preocupar com o medo do produto cair no ouvido, por exemplo, uma vez que o cone é feito para aquecer a região e aumentar o fluxo sanguíneo e energético que podem ser a causa do desconforto ou das dores. "A sessão é rápida e deixamos programada meia hora porque o cone queima em torno de sete minutos, mas nós trabalhamos ainda uma massagem na face", explica. Cada sessão custa R$ 70. "As sessões podem ser feitas durante três dias seguidos, de dois em dois dias ou ainda uma vez por semana", completa. 

    A terapia é indicada também para otites, zumbido nos ouvidos, faringite, amigdalite, circulação linfática lenta, excesso de cerúmen, labirintite e mais. O alívio surge com a desobstrução das vias, estímulo que proporciona clareza na audição e visão, fortalecimento do sistema imunológico e a purificação das energias. A contraindicação é para casos de processos cirúrgicos recentes, cisto no ouvido, mastoidite, corrimentos, osteosclerose, tumores no ouvido e perda de audição congênita. 

    A In Forma Estética está localizada na Rua José Pinto Corrêa, n° 16, no bairro Parque 10 de novembro. Para mais informações sobre o procedimento e outros serviços: (92) 99323-3503 ou pelas redes sociais: @informa.estetica.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Mortes por câncer podem passar de 9 milhões em 2018

    Você sabia que a Nimesulida é tóxica e já foi proibida em vários países?

    Listamos 10 fatos que você precisa saber sobre a cirurgia bariátrica