Fonte: OpenWeather

    LGBT


    Saúde LGBT é pauta de congresso em Manaus

    3ª edição do Congresso de Saúde LGBT visa preparar profissionais da saúde para lidar com este público

     Congresso de Saúde LGBT do ano passado
    Congresso de Saúde LGBT do ano passado | Foto: Divulgação

    Manaus - Profissionais e estudantes da saúde de todo o Amazonas poderão participar do III Congresso de Saúde LGBT, que acontece nos dias 12, 13 e 14 de novembro, na Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA), localizado na avenida Carvalho Leal, 1.777, Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus.

    Durante os três dias serão realizados minicursos, mesas-redondas e atividades que visam a capacitação do profissional de saúde, desde o atendimento até acolhimento e identificação de especificidades.

    O evento é promovido pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA), com apoio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa-Manaus) e outras instituições. O tema deste ano é “Capacitação dos Profissionais de Saúde sobre a Política Nacional de Saúde LGBT”. 

    Evento tem como objetivo implantar em Manaus a Política Nacional de Saúde LGBT.
    Evento tem como objetivo implantar em Manaus a Política Nacional de Saúde LGBT. | Foto: Pixabay

    O evento terá como convidado especial o coordenador estadual de Atenção Integral à Saúde da população LGBT do estado de Pernambuco, Luiz Valério Soares da Cunha Júnior. Ele ministrará o minicurso de Políticas de Saúde LGBT. O professor e psiquiatra, Saulo Ciasca, ministrará o Curso de Extensão sobre o Processo Transexualizador do SUS e Especificidades de Saúde da População LGBT.

    Em parceria com a UEA, por meio do programa Telessaúde Amazonas, o congresso será transmitido para os 62 municípios do Estado e cinco comunidades indígenas. 

    A médica ginecologista Daria Neves trabalha há três anos no Ambulatório de Identidade Sexual e Gênero Processo Transexualizador na Policlínica Codajás, localizada no bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus, e explica a importância do evento.

    "A população LGBT enfrenta vários obstáculos, que começam desde o acolhimento. Tanto a população trans como a população lésbica enfrentam dificuldade de atendimento humanizado. O principal obstáculo é a não efetivação da Política Nacional de Saúde LGBT. Esse evento é para mudar isso", conta. 

    Inscrição

    Qualquer profissional e estudante da saúde pode participar. A organização pede apenas a doação de um quilo de alimento, ou material de limpeza e higiene pessoal por inscrição. Os itens arrecadados serão doados à Casa Miga Acolhimento LGBT+.

    Como sugestões de contribuição é sugerido que os participantes doem arroz, macarrão, açúcar, leite em pó, farinha de trigo, farinha de mandioca, lentilha, ervilha, e outros alimentos não perecíveis, exceto feijão. Essas atuais necessidades da casa. 

    Confira a programação completa: 

    Programação completa.
    Programação completa. | Foto: Divulgação